O octogenário Clube de Golfe de Miramar, dirigido pelo “histórico associado José Miguel Mendes Ribeiro e fundado no longínquo ano de 1932, acaba de conquistar mais um titulo de Campeão Nacional de Clubes, repetindo a proeza cometida no ano anterior, no Guardian Bom Sucesso, em Óbidos.

Desta feita, na Quinta do Perú (Azeitão), o clube miramarense conquistou mais uma vez a edição 2019 da Taça Visconde Pereira Machado, derrotando o Golfe de Vilamoura por uma margem que não deu hipóteses aos amadores algarvios (5/2). Os “heróis” do bicampeonato ora conquistado são os seguintes: Daniel Costa Rodrigues e Pedro Cruz Silva, que não deram hipóteses aos opositores, derrotando Tomás Mician e Bruno Vicente, por expressão idêntica (5-2).

Quanto aos restantes “matchs”, os golfistas miramarenses venceram todas as partidas de singulares, num cenário de supremacia absoluta; Pedro Clare Neves derrotou Alexandre Castelo, por 2/1; Diogo Mealha superou André Sancho, por 3/2, enquanto João Maria Pontes superava Jamie Mann por expressão idêntica. Curiosamente, Miramar também foi primeiro na fase qualificação e repetiu a “gracinha” no confronto directo buraco-a-buraco. Porém, o terceiro classificado da fase de apuramento foi o Golfe de Vilamoura, sem argumentos para os campeões nortenhos, uma vez que totalizou 380 pancadas (20 acima) assim distribuídas: Jamie Mann foi o único da equipa que terminou abaixo do par , com 70 (2 abaixo), seguido de Alexandre Castelo (75), Lucas Lopes (78), Bruno Vicente (78), Tomás Mician (79) e André Sancho (81).

Antes de se atingir o momento “chave” para a decisão do título, Miramar teve que medir forças com dois opositores de vulto; os madeirenses do Santo da Serra e a congénere do mais antigo clube português, Oporto, da cidade de Espinho, pelo qual alinharam Afonso Girão, Vasco Alves, João Pedro Maganinho, Gonçalo Mata, Henrique Barros e Luís Martins.

A supremacia dos bicampeões não deixou margem para dúvidas; as duas equipas soçobraram claramente por expressão idêntica, 5/2, afinal o desfecho que guindou os miramarenses ao primeiro patamar do pódio. O Oporto ainda conseguiu o direito ao último lugar do pódio (3.º lugar) face às vitórias alcançadas primeiro sobre os anfitriões da Quinta do Perú, por 4/3 e sobre o Belas Clube de Campo, por 4/1. Já os estreantes do Golfe de Paredes (Pedro Mendes, Pedro Barbosa, Miguel Cardoso, Hugo Ferreira, Tiago Cardoso e Gonçalo Rodrigues) foram uma agradável surpresa ao alcançarem o nono lugar da geral depois de superarem Juve Golfe (4/1), Orizonte (3,5/1,5) e Estoril (3/2).

Também na qualificação Miramar foi o primeiro

No plano individual, o Golfe de Miramar também se superiorizou aos demais concorrentes na medida em que o regulamento contemplava uma fase de qualificação a disputar na modalidade de “stroke play”, aquela por que se rege toda a alta competição.

No somatório de “scores” dos seus representantes, Pedro Cruz Silva foi primeiro com 66 pancadas (seis abaixo do par), seguido de Alberto Costa Marques e Daniel Costa Rodrigues, ambos com 70 (duas abaixo), Pedro Clare Neves, com 71 (uma abaixo) (71), João Maria Pontes, com 75 (três acima), tal como Diogo Mealha.

Face à performance dos seus representantes, o clube bicampeão acabou destacado no cimo da tabela, com 352 pancadas (8 abaixo do par), enquanto o Lisbon, que foi segundo, não conseguiu melhor do que a soma de 378 pancadas (18 acima), com José Maria Cazal Ribeiro a assumir-se como o mais acertivo, registando 68 pancadas para um par de 72 (quatro abaixo). A seguir a Cazal Ribeiro classificaram-se: Luís Costa Macedo (74), Francisco Valente (77), José Ramada (79) Gonçalo Miranda (80) e Duarte Silva (86), também pontuaram para o segundo lugar no apuramento do seu clube. A terceira posição do apuramento pertenceu a Vilamoura, que terminou com 380 pancadas (20 acima) através de Jamie Mann (70), Alexandre Castelo (75), Lucas Lopes e Bruno Vicente (ambos com 78), Tomás Mician (79) e André Sancho (81).

Meninas da Q. Perú campeãs e Miramar em terceiro lugar

No plano feminino, onde o Orizonte (Beatriz Themudo Santos, Marta Lampreia, Constança Mendonça e Mafalda Magalhães) se impôs na fase de apuramento às jogadoras da “casa”, os “louros” foram precisamente para as anfitriãs da Quinta do Perú (Leonor Medeiros, Sofia Sá, Teresa Alves e Federica Leitão) que bateram na final o mesmo Orizonte, por 2/1, enquanto o conjunto gaiense, com Ana Costa Rodrigues, Rita Costa Marques, Inês Pereira e Matilde Fernandes, teve que se contentar com a terceira posição do pódio graças à derrota que infligiu ao Lisbon (2,5 pontos contra 0,5), que alinhou com Berenice Nunes Pedro, Catarina Inocentes, Patrícia Nunes Pedro e Marta Fragoso. Em função destes resultados, a Taça Nini Guedes Queirós, destinada às vencedoras, ficou na vitrina do clube anfitrião da prova, Golfe da Quinta do Perú. em Azeitão.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com