Nuno Barata, deputado da Iniciativa Liberal no Parlamento dos Açores, requereu, ao Governo Regional, informações adicionais relativas ao processo de requalificação do miradouro da Lagoa do Fogo, uma vez que o partido considera que o executivo de coligação omitiu informação anteriormente solicitada, nomeadamente a cópia do projeto final com descrição das obras a efetuar.

Na sequência de uma resposta do Governo Regional a esclarecimentos solicitados em junho, Nuno Barata diz que “a resposta não foi esclarecedora, nem sequer foi enviada a documentação pedida” e, por isso, a Iniciativa liberal fez um novo requerimento sobre a matéria. Assim, o deputado quer a “cópia do projeto final (todas as peças desenhadas e escritas) com a descrição das obras a efetuar e a descrição dos diversos materiais a utilizar nesta obra, nomeadamente os referentes à requalificação do Miradouro da Lagoa de Fogo, parques de estacionamento e construção do Centro Interpretativo”.

Para além disso, e na sequência de declarações públicas do Secretário Regional do Ambiente e das Alterações Climáticas, onde afirmou que o Projeto de Requalificação do Miradouro da Lagoa de Fogo teve apreciação positiva no Conselho Regional do Ambiente, Nuno Barata quer, também, a “cópia da ata da reunião do Conselho Regional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável dos Açores, onde este projeto foi apresentado”. O deputado da Iniciativa Liberal solicitou, ainda, uma “descrição detalhada do projeto onde seja evidenciado que, depois de construído, o edifício e os equipamentos em causa vão contribuir para o controlo e disciplina no acesso ao interior da caldeira da Lagoa do Fogo”.

A Iniciativa Liberal assume-se contra a intervenção que o Governo Regional pretende realizar no Miradouro da Lagoa do Fogo e corre trâmites na comissão parlamentar de Ambiente uma iniciativa apresentada pelo deputado Nuno Barata que propõe a adoção de uma solução alternativa no que diz respeito às visitas ao espaço, através de um serviço de shutlle.