O júri do 3º Concurso da Francesinha promovido pelo Jornal AUDIÊNCIA visitou, no passado dia 9 de julho, o restaurante O Escuteiro, que apresentou o ex-líbris da Invicta com um toque especial do forno a lenha.

O restaurante O Escuteiro foi fundado há sete anos, na Rua António Paes, na Granja, em Vila Nova de Gaia, e é um local de paragem obrigatória para os amantes de francesinha e de refeições preparadas em forno a lenha.

Hélder Conceição gere este estabelecimento há cerca de um ano, com o apoio da mãe, Glória Conceição, que é cozinheira, e contou ao AUDIÊNCIA que “eu já trabalhava n’O Escuteiro antes de assumir a gerência. Na altura, a lista e a confeção foram estipuladas por nós e a pessoa que estava aqui deu-nos a oportunidade de continuarmos, por isso a cozinha mantém-se igual, tal como a confeção”.

A francesinha é confecionada em forno a lenha e é a grande protagonista deste estabelecimento. “Nós procuramos ter sempre ingredientes de qualidade e posso dizer-lhe, por exemplo, que o bife é de Alcatra, que a salsicha é fresca e é uma opção nossa em vez da linguiça normal e o pão é fresco. Nós primamos pela qualidade e por ter tudo fresco e tudo feito na hora”, esclareceu o gerente do restaurante, acrescentando que “o molho é especial, é nosso e é feito aqui. No fundo, o segredo está no molho e na carne que, em si, é muito boa e é muito tenra, aliás até a forma como grelhamos o bife conta muito. Estas coisas são mínimas, mas no final fazem uma grande diferença”.

Além da tradicional iguaria portuense, O Escuteiro tem outras variedades de francesinhas, como é o caso da francesinha com massa folhada, da francesinha calzone, da francesinha à Escuteiro e da mini-francesinha, que se distinguem e têm deliciado os clientes.

Todavia, a ementa deste restaurante também é composta por outras especialidades como as pizzas em forno a lenha, o bife em massa folhada, o bife na caçarola, a picanha à Escuteiro, a posta à Escuteiro, os secretos de porco preto, o bacalhau à Zé do Pipo, o bacalhau com broa e o bacalhau à lagareiro. “Ao domingo temos os nossos saborosos assados, como é o caso da vitela assada, ao almoço. Tudo o que nós fazemos, fazemos com amor e também é por isso que as coisas saem bem”, sublinhou o gerente, acrescentando que este estabelecimento disponibiliza um serviço de take-away e que também é muito procurado pelas sobremesas, entre as quais as natas do céu, o cheesecake, a mousse de oreo, a mousse de chocolate caseira e o pudim francês.

A decoração moderna e o ambiente intimista e requintado deste estabelecimento são fatores apelativos que agraciam o atendimento, que é feito com grande proximidade.

O Escuteiro participou, mas com a antiga gerência, em edições anteriores do Concurso da Francesinha promovido pelo Jornal AUDIÊNCIA e agora está a concorrer ao primeiro prémio do certame. “A expectativa é ficar em primeiro lugar, em vez de ficar em segundo, como aconteceu em 2014. A ideia para entrar no concurso foi mesmo essa, não houve outro pensamento, porque eu sei que a nossa francesinha tem qualidade, embora saiba que as outras casas também têm, mas eu estou a falar pela minha e gosto bastante da minha francesinha”, garantiu Hélder Conceição.

Alberto Paiva, António Domingues e Tânia Durães foram os elementos constituintes do júri do concurso e avaliaram minuciosamente a apresentação da francesinha, a qualidade dos ingredientes, a confeção, o pão, o molho e as batatas fritas. 

O presidente do júri, Alberto Paiva, disse ao AUDIÊNCIA que “o ambiente é bastante agradável e acolhedor, o atendimento foi de bastante proximidade, a francesinha estava bem apresentada, agora os prognósticos só serão revelados no final”.

A pontuação final obtida pelo restaurante O Escuteiro vai permanecer em segredo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com