A cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso decorreu, no passado dia 19 de fevereiro, na sede da coletividade. O evento, no qual Sara Magalhães voltou a assumir a liderança dos destinos da associação, contou com a presença de Paula Carvalhal, vereadora da Câmara Municipal de Gaia, João Paulo Correia, presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, Adelino Soares, membro da Confederação Portuguesa das Coletividades, Paulo Rodrigues, presidente da Federação das Coletividades de Vila Nova de Gaia, sócios e convidados.

 

 

O ato de tomada de posse dos novos corpos sociais do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso realizou-se na sequência das eleições ocorridas no passado dia 28 de janeiro, em Assembleia Geral, que voltaram a nomear vitoriosa, a lista liderada por Sara Magalhães.

No que respeita a Assembleia Geral, António Brandão foi designado presidente, Ana Filipe 1ª secretária e Maria Costa 2ª secretária.

No que concerne a Direção, Sara Magalhães foi eleita presidente, Joana Vieira vice-presidente, Palmira Soares tesoureira, Laura Queirós secretária, Adão Queirós 1º vogal, Carlos Alves 2º vogal e António Claro 3º vogal.

Relativamente ao Conselho Fiscal, Fernando de Queirós foi nomeado presidente, Maria Magalhães secretária e Rui Castro relator.

Por outro lado, Beatriz da Silva, Carlos Brites, Dorinda Sousa, Júlio Claro e Vítor Silva, foram preferidos suplentes.

No seguimento da cerimónia, Sara Magalhães, presidente da Direção do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso, aproveitou a ocasião para salientar que o último mandato representou “um grande desafio”, pois “foi um período diferente, um período de grande adaptação e um período que, para todos nós, foi difícil”.

Garantindo que, “o que nos move é o associativismo, o que nos move é o Grupo Dramático de Vilar do Paraíso”, a presidente reeleita assegurou que “é tempo de continuar, com uma nova esperança, com um novo olhar e, sobretudo, tendo em conta que estes dois anos, que vivemos de uma forma diferente, levaram-nos, certamente, a uma mudança e esperamos que essa mudança tenha sido bastante positiva para tudo aquilo que decidirmos e que, a partir de agora, seja efetivamente diferente e em prol de novas prioridades”.

Sara Magalhães, sublinhou, ainda, que “nós continuamos a pensar para a coletividade”, enaltecendo que “é muito importante nós nunca pararmos”. Neste seguimento, a nova presidente da direção do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso referiu a importância da coletividade abrir portas, mencionando que “o caminho seguiu, precisamente, pelo estabelecimento de protocolos, candidaturas, parcerias, pois só assim faz sentido trabalharmos o associativismo”.

“Tudo o que chega até nós sob a forma de convites, nós transformamos numa forma de potenciar a coletividade”, garantiu a dirigente associativa, apresentando a candidatura do Dramático ao Orçamento Participativo 2021, da Junta da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, com o projeto “O Pomar do Centenário”, apelando ao voto e evocando que o projeto “é mais do que propriamente plantar árvores de fruto. (…) Mas fazer um intercâmbio intergeracional, porque só assim há passagem de conhecimento”.

Paulo Rodrigues, presidente da Federação das Coletividades de Vila Nova de Gaia, fez questão de marcar presença nesta iniciativa, ressaltando que “o centenário foi um grande desafio em tempos de pandemia” e que “é muito gratificante servir os outros, servir a nossa comunidade e estarmos ao serviço dos que nos rodeiam, enquanto dirigentes associativos”.

Por fim, o presidente da Federação das Coletividades de Vila Nova de Gaia confessou que “desejo que se concretize o sonho de um grande dirigente desta instituição e, portanto, que estas instalações venham a ser propriedade do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso. Vamos todos conjuntamente, quer com o município, quer com a Junta de Freguesia, a Federação e a Direção do Grupo Dramático de Vilar do Paraíso trabalhar nesse sentido. Portanto, da nossa parte fica, aqui, o nosso desejo e o nosso compromisso”.

Também Adelino Soares, em representação da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, participou na cerimónia de tomada de posse dos novos corpos sociais do Dramático, felicitando os novos elementos “por serem designados para mais um novo mandato, com a responsabilidade de pertencerem a uma coletividade centenária. É interessante, porque este é o primeiro mandato dos próximos cem anos. Desejo um bom trabalho para este novo mandato que vos espera”.

Por seu turno, o presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, usufruiu do momento para “deixar uma palavra de reconhecimento pelo trabalho que tem feito o Grupo Dramático de Vilar do Paraíso, os seus dirigentes, por aquilo que foi governar uma coletividade, com as dificuldades que nunca foram colocadas atrás das costas, algumas delas já vencidas, outras ainda por vencer, alguns objetivos ainda por alcançar, mas que, certamente, serão alcançados, porque, como sempre dissemos, nós estamos juntos neste combate”.

Por conseguinte, Paula Carvalhal, vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Gaia, congratulou a instituição, a título pessoal e do município, assim como os novos corpos sociais, afirmando que “a vossa capacidade de trabalho tem sido demonstrada ao longo dos últimos anos e, para o município em particular, é muito gratificante voltar a trabalhar com vocês, com toda a equipa e que seja um trabalho muito frutuoso”.

Afiançando que “estamos cá todos para trabalhar em prol desta coletividade, e desta casa em particular, em conjunto com a Junta de Freguesia, com a Câmara e com todas as forças vivas que a comunidade tem”, a autarca declarou “contem connosco e nós contamos com vocês”.

A cerimónia terminou, assim, com um brinde ao Grupo Dramático de Vilar do Paraíso e ao futuro da coletividade.