A vaca Dálmata, da exploração dos irmãos Óscar e Roberto Ponte, da Freguesia da Lomba Maia, foi a grande vencedora do VII Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono. O certame contou com a presença do presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, que anunciou a antecipação para dezembro dos 30% do suplemento aos produtores de leite.

Por Joana Vasconcelos

 

O Parque de Exposições de São Miguel, no recinto da Feira, em Santana, recebeu, de 26 a 28 de novembro, a 7ª edição do Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono. Organizado pela Associação Agrícola de São Miguel, o certame reuniu 170 animais, de 50 produtores agrícolas e contou com a visita de 4 mil pessoas só para assistir ao concurso.

A vaca Dálmata, da exploração dos irmãos Óscar e Roberto Ponte, da Freguesia da Lomba Maia, foi a grande vencedora do concurso, tendo também vencido o prémio de melhor úbere e integrando o melhor conjunto de vacas.

O proprietário Roberto Ponte demonstrou uma enorme satisfação pelos resultados obtidos, esclarecendo que este é “o trabalho de muitos anos de família”. “A Dálmata já participou em vários concursos e já foi vice-campeã do Concurso. É uma vaca com uma morfologia muito balanceada, com um úbere de grande qualidade e tem carácter leiteiro e força”.

O produtor da Lomba da Maia enalteceu ainda a realização destes eventos que apresentam a vitalidade e importância do setor agrícola nos Açores. “Espero que as pessoas percebam que este setor é importante para dinamizar a economia da região. Somos a base da nossa economia”, acrescentou.

Já Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel, considerou que este foi o concurso com a maior carga emocional de sempre, mostrando “todo o potencial que o setor tem” e deixando uma mensagem aos críticos.

“Vi que a lavoura está viva e bem viva. Apesar das dificuldades, vamos conseguir dar a volta a esta situação. Precisamos de melhores indústrias, que valorizem o nosso leite e precisamos dos governos ao lado dos produtores. Os críticos deste setor tiveram uma boa oportunidade para ver como os produtores tratam os animais. Existe uma grande paixão e ninguém gosta mais dos animais do que os produtores de leite”.

Paralelamente ao concurso Holstein Frísia, decorreu também a 41ª Exposição de Aves, evento que contou com o apoio da Câmara Municipal da Ribeira Grande, tendo juntando centenas de animais. Os melhores exemplares foram avaliados por um júri internacional.

Foram muitas as personalidades presentes neste Concurso, entre as quais o Secretário Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, António Ventura, que destacou o reconhecimento da “excelência genética e dedicação dos produtores Açorianos”. “Foi possível verificar a excelência genética dos animais, o que assume uma dedicação e empenho dos produtores da vocação natural na produção de leite dos Açores”, afirmou.

António Ventura congratulou a Associação Agrícola de São Miguel pela retoma e organização do evento, que promove a excelência genética e dedicação dos produtores nos Açores. “A grande afluência de participação dos produtores neste concurso é o reconhecimento da resiliência da pecuária de leite, neste período pandémico” atual, “e prova a verdadeira manifestação de vontade na afirmação genética a nível regional, nacional e europeu”, referiu o secretário, adiantando ainda que a região deve ser “exportadora de genética animal”, já que esta exposição pecuária divulga “as potencialidades que os Açores detêm na produção de leite, transformação e na diversificação de produtos lácteos”.

“Acreditamos que a naturalidade da nossa Região, aliada ao agroprodutivo, encontra eco nos mercados e nos novos nichos de consumidores. Somos um arquipélago que contribui para a neutralidade carbónica, para o combate às alterações climáticas, para a preservação do solo e para as normas do bem-estar animal”, concretizou.

Já Alexandre Gaudêncio, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, aproveitou o momento para reforçar “a importância do setor primário para a economia do concelho”, dando destaque ao trabalho que tem vindo a ser feito pela Associação Agrícola no que diz respeito à valorização e reivindicação de melhores condições para o setor.

O autarca referiu ainda a importância daquele evento para a demonstração da excelência na produção, mas também para a dinamização do concelho, visto que contou com mais de 4 mil visitantes.

Presente na cerimónia de inauguração esteve também o presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, que enalteceu a iniciativa pela sua importância para a região e o empenho do presidente da Associação, e aproveitou o momento para anunciar que o executivo vai antecipar para “final de dezembro” os 30% do suplemento aos produtores de leite “que normalmente era pago em abril”.

José Manuel Bolieiro comunicou ainda uma série de compromissos do XIII Governo dos Açores a propósito da fileira do leite, entre os quais a publicação de uma portaria de candidaturas para os produtores que queiram reduzir a sua produção de leite, bem como o compromisso de “pagar as ajudas à perda de rendimento do POSEI e do PRORURAL sem qualquer corte, ou seja, sem rateios”. “Contem com este Governo ao vosso lado. A produção é a essência da nossa sobrevivência”, declarou o presidente.

Além disso, será também publicada uma portaria para a reconversão de explorações de bovinicultura de leite em bovinicultura de carne, avançará em 2022 o Laboratório de Inovação de Produtos Lácteos e foi protocolado, entre a Secretaria Regional da Educação e a da Agricultura, um acordo para a literacia sobre este setor nas escolas, “do primeiro ano de escolaridade até ao secundário”, lembrou José Manuel Bolieiro, acrescentando que os Açores continuarão a reivindicar junto de Bruxelas o “reconhecimento do aumento” dos custos de produção na Região.