O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, presidiu à cerimónia de abertura do curso formação em agentes locais do património cultural, natural e social das comunidades piscatórias e costeiras, que decorreu no cineteatro Miramar, em Rabo de Peixe.

Financiado ao abrigo do programa comunitário Gal-Pescas, o curso é organizado pela Kairós e pela associação Vidaçor, no âmbito do projeto de dinamização sociocultural “De Fenais a Fenais”, promovido pelo museu Carlos Machado e conta com 25 formandos. O objetivo é dotar de capacidades os territórios das comunidades piscatórias com pessoas qualificadas para que possam exercer uma profissão associada às capacidades de divulgação do património cultural e natural daquelas zonas.

“É fundamental que este tipo de projeto seja executado nesta altura como forma de pensarmos a nossa sociedade no pós-pandemia, sendo esta uma excelente oportunidade para divulgar o que de melhor temos para oferecer”, referiu Alexandre Gaudêncio.

O autarca destacou o exemplo de Rabo de Peixe “como sendo uma oportunidade para se ultrapassar, de uma vez por todas, o estigma social que é associado à vila, questão que ficou ainda mais vincada com a pandemia.”

“Lançar este projeto formativo, em simultâneo com projetos que foram anunciados nesta sessão e que estão já aprovados pela entidade gestora do seu financiamento – Mar 2020 –, é uma excelente notícia e uma oportunidade para mostrarmos a todos as qualidades do nosso território”, acrescentou.

No decorrer da sessão foram dados a conhecer outros projetos que serão colocados em prática nas próximas semanas, destacando-se o plano integrado de cidadania ambiental que prevê a reabilitação de locais degradados na vila de Rabo de Peixe e a sensibilização da população para as questões da preservação ambiental.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com