Depois de um mandato com alterações na presidência, a Junta de Freguesia da Matriz – Ribeira Grande tem agora o seu presidente eleito, André Mendonça, que ocupou o cargo de Secretário no mandato anterior.

 

 

Decorreu no passado dia 11 de outubro, na sede da Junta de Freguesia da Matriz, a tomada de posse do novo executivo e Assembleia de Freguesia. André Mendonça, antigo secretário no mandato anterior e agora eleito pelo PSD, foi empossado oficialmente como presidente da Junta.

No seu primeiro discurso enquanto autarca da freguesia, André Mendonça assumiu que seria o presidente “de todos e para todos” e que se guiaria por cinco palavras: “compromisso, dedicação, proximidade, humildade e amizade”.

“Assumo este compromisso com honra e responsabilidade. A partir de hoje, os partidos ficam à porta, e serei o presidente de todos e para todos. Apelar à população para que participe no dia a dia da Junta e que alerte para o que não está bem e que comunique abertamente os seus problemas e opiniões. Estarei sempre disponível para os ouvir e encontrar dentro do possível as melhores soluções”, afirmou o presidente.

Antes disso, já Pedro Moura, presidente da Assembleia de Freguesia cessante, tinha usado da palavra para agradecer a “colaboração de todos” nos seus quatro anos de mandato, três dos quais enquanto secretário e um como presidente da Assembleia, devido ao facto do anterior presidente da assembleia ter passado a presidente da Junta.

“Quero agradecer a colaboração de todos, foram pessoas educadas, que colaboraram, participaram, deram ideias e todos nós conseguimos atingir alguma coisa para a Matriz. A Assembleia é um órgão com muita responsabilidade, um órgão vinculativo que ajuda a Junta de Freguesia. Nunca foi um obstáculo para as funções e para o desenvolvimento da freguesia, mas sim um apoio grande para a própria Junta”.

Pedro Moura lembrou ainda a “ajuda incondicional” da Câmara Municipal da Ribeira Grande, sem a qual nada teria sido possível. “Muitas vezes confundimos a Junta com a Câmara, mas são coisas diferentes, mas que não se podem separar. Penso que o presidente reeleito irá continuar com essa colaboração indispensável porque a Junta só com as receitas inerentes não conseguirá fazer praticamente nada. Mas com as ideias da nova assembleia, o trabalho da nova Junta, acredito que irá surgir muito mais obra para benefício de todos”, acrescentou.

Também António Anacleto, presidente da Assembleia de Freguesia, desejou “votos de uma boa caminhada a todos, para chegar a bom porto em 2025” e lembrou os momentos mais marcantes do mandato anterior.

“Foi com muita honra que desempenhei as funções de presidente da assembleia num primeiro momento, e tenho uma palavra de reconhecimento para todos os elementos que compuseram aquela assembleia. Não foi por acaso que conseguimos regulamentar quatro regulamentos e uma revisão do nosso estatuto da assembleia de freguesia. Num segundo momento, apanhei a Junta de Freguesia em andamento, uma Junta saudável, com boa saúde financeira, com bons projetos, alguns não conseguimos concretizar e agora serão os primeiros a surgir neste novo mandato. A visão descentralizadora da Câmara Municipal é essencial e obrigada por isso senão estávamos destinados a passar atestados e pouco mais”, referiu.

A cerimónia contou com a presença do presidente reeleito da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, bem como de vários vereadores e presidentes de Junta.