São vários os projetos que a Câmara Municipal de Gaia tem para os próximos tempos, nomeadamente, a requalificação da Biblioteca Municipal de Gaia, a construção de uma faixa para metrobus na EN222 e a construção do Pavilhão Multiusos, também na zona dos Arcos do Sardão.

A Câmara Municipal de Gaia prepara-se para investir cerca de 13 milhões de euros em três pontos da freguesia. Primeiramente, foi adjudicada a empreitada de requalificação da Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia, um investimento de cerca de 1,1 milhões de euros, que se espera que esteja concluído no final do próximo ano.

Além dos arranjos interiores e exteriores do edifício, a intervenção, que terá comparticipação financeira no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), irá incindir na troca de caixilharia, arranjo do telhado e atualização do espólio, com a criação de um núcleo monográfico ligado à literatura local e regional.

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Gaia, destacou estas intervenções, principalmente no arquivo e na zona dedicada ao Serviço de Leitura Especial, para leitores invisuais. “Neste momento, está num local que não se coaduna com a importância do trabalho que faz. É o melhor núcleo deste género em bibliotecas públicas e vamos relocalizá-lo”, explicou.

Recorde-se que este serviço, inaugurado em 1998, tem cerca de 950 utilizadores, recebendo, frequentemente, solicitações de escolas que procuram obras do Plano Nacional de Leitura e de instituições como delegações da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, tendo, igualmente, cerca de 1400 obras em braille e mais de 3 mil em suporte áudio que podem ser requisitadas de forma gratuita durante 30 dias.

Da mesma forma, a autarquia gaiense irá também lançar um concurso para a primeira fase do metrobus na Avenida Vasco da Gama (EN222), entre a Avenida D. João II e os Arcos do Sardão, um investimento de 3,8 milhões de euros que se enquadra na requalificação e reordenação total daquela avenida. O objetivo é inserir corredores metrobus ao longo da avenida, cumprindo as intenções de redução das emissões de CO2, utilizando um sistema de transporte público de autocarros, combinando a capacidade e a velocidade do metro com a flexibilidade, o baixo custo e a simplicidade de um sistema de linhas de autocarros.

O metrobus, que já existe em mais de 200 cidades de todo o Mundo, operará numa faixa de rodagem exclusiva e inclui estações, veículos e sistemas inteligentes de tráfego, com capacidade para cerca de 130 pessoas, utilizando o modo de bilhética Andante.

A esta primeira fase, seguir-se-á a que levará a obra até à rotunda de Avintes e, por fim, até Lever, pretendendo a autarquia implementar também esta solução entre Grijó e Santo Ovídio e na Avenida do Atlântico, na Madalena.

Por fim, a Câmara de Gaia pretende ainda investir 8,5 milhões de euros na construção do Pavilhão Multiusos, na zona dos Arcos do Sardão, cujo concurso público internacional será aberto em breve. Este equipamento, com uma área bruta de 3.500 m2, terá características que lhe permitirão aliar a prática e a formação desportivas à realização de eventos, incluindo ainda áreas técnicas, estacionamento, balneários, camarins e a colocação de um palco. Em termos desportivos, o equipamento terá capacidade para acolher jogos de futebol de salão, andebol, basquetebol e voleibol.

“Este novo pavilhão deve funcionar como um polo para a realização de eventos em toda a região, potenciando a nossa atratividade. Apresenta-se como sendo complementar ao centro de congressos e à rede de equipamentos desportivos do concelho, sendo o único que se apresenta como multiusos”, esclarece Eduardo Vítor Rodrigues.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com