Juntamente com a “solução de autor” de mais um enigma, publicamos nesta edição as classificações do Torneio de Iniciação A. Raposo, quando são cumpridas as suas duas primeiras provas. Na tabela classificativa do Grupo de Iniciados, destaca-se um conjunto de sete concorrentes, que assumem a liderança com a totalidade dos pontos atribuíveis até ao momento. Atrás destes “sete magníficos”, apenas a 1 (um) ponto de distância, segue um pelotão composto por 13 (treze) “detetives”, que espreitam uma oportunidade para alcançar o topo da classificação. Na tabela classificativa do Grupo Especial (concorrentes com mais três anos de experiência no policiário, na vertente de decifração), surgem destacados dois concorrentes, em igualdade pontual, com mais duas soluções irrepreensíveis, de grande qualidade e originalidade: Detetive Jeremias e Inspetor Mucaba.

Falta saber, porém, como ficam as classificações após as performances dos 42 (quarenta e dois) “detetives” na decifração da prova nº. 3, que estão neste momento em processo de avaliação pelo orientador da secção, cuja tarefa se apresenta extremamente difícil, face ao grande nível da maioria das propostas de solução recebidas. Mas essas contas ficam para uma próxima edição. Para já, os nossos concorrentes podem ir comparando as suas soluções com a solução de A. Raposo, assim como alguns dos nossos leitores mais assíduos, que vão decifrando mentalmente os vários problemas ou mesmo escrevinhando as suas soluções, sem terem tido até ao momento coragem para as enviar. A estes últimos, aqui fica o desafio: o orientador da secção espera pela vossa participação!

 

TORNEIO DE INICIAÇÃO A. RAPOSO

Solução da Prova nº. 3

“A Morte do Moreno de Olhos Verdes”, de A. Raposo

Tempicos, com a sua já longa prática de casos de polícia, sabia que a história contada não batia certo.

Se o que Ornelas contava fosse plausível, então ficava por explicar o facto de a pistola ter sido limpa de impressões digitais.

Por outro lado, e de acordo com o depoimento da criada, tinha sido ao acender a luz do hall, quando foi disparado o primeiro tiro que, aliás, nem acertou no Quinzinho. Assim sendo, quem atirou sobre o intruso, sabia que estava a atirar sobre o Quinzinho. O segundo tiro foi-lhe fatal e ele caiu de costas, pois estava voltado para o interior da casa e teve morte imediata. O Tiro foi no coração.

Tempicos, quando chegou, viu o corpo de bruços. Alguém o virou, entretanto, para dar a entender que ele ia a sair de casa e estaria de costas, confundindo-se com um vulgar assaltante que tentava sair de casa.

Fatinha diz que nada viu, mas acabou por afirmar aquilo que só alguém que tenha disparado saberia, “levou um tiro certeiro…”. Como sabia ela, se foram disparados dois tiros? Sabemos que o primeiro ficou incrustado na ombreira da porta e o segundo, sim, foi certeiro!

O seu tio Ornelas, querendo ilibá-la, inventou uma história à pressa. Enfiou a rapariga no quarto e deve ter-lhe dito para se calar. Foi virar o corpo do Quinzinho, limpou a arma que retirara das mãos de Fatinha, com pano e colocou-a na gaveta da secretária. Se fosse ele a disparar e a dar-se como atirador, então não tinha nada que limpar a arma!

É claro que não era a primeira vez que Ornelas protegia a sobrinha, mas a jovem é impulsiva e irresponsável. Desta vez improvisou e, apesar da sua fértil imaginação, que tanto utilizava nos romances policiais que escrevia, não conseguiu enganar o experiente detetive.

Se a história de Ornelas passasse e se o tribunal “engolisse” a trama, acabaria por lhe dar uma pena leve, uma vez que se trataria de homicídio involuntário de um eventual assaltante e onde ele desempenhava o papel de guardião dos legítimos bens.

Só que a história acabou por ter outro desfecho e a menina Fatinha – cabecinha tonta – acabou por ser incriminada pelo assassino do seu marido/amante.

Ornelas, encobridor do crime, teve a sorte de apanhar um juiz amigo da tropa e apanhou uma pena suspensa.

Tempicos bebeu mais uma cervejinha fresca com umas pevides e encerrou o caso.

 

TORNEIO DE INICIAÇÃO A. RAPOSO

PONTUAÇÕES/CLASSIFICAÇÕES (após 2ª. Prova)

(entre parênteses assinalam-se as pontuações alcançadas na primeira e segunda prova, respetivamente)

Grupo de Iniciados

1ºs. Agata Cristas (10+10), Charadista (10+10), Detetive Bruno (10+10), Mascarilha (10+10), Mosca (10+10), Oluap Snitram (10+10) e Tó Fadista (10+10): 20 pontos;

8ºs. Beira-Rio (10+9), Broa de Avintes (10+9), Bota Abaixo (9+10), Chico da Afurada (9+10), Faina do Mar (10+9), Mancha Negra (9+9), Martelo (9+10), Moura Encantada (9+8), O Madeirense (9+10), Pequeno Simão (10+9), Príncipe da Madalena (10+9), Santinho da Ladeira (10+9) e Solidário (9+10): 19 pontos;

21ºs. Dragão de Santo Ovídio (10+8), Inspetor Mostarda (8+10) e Visconde das Devesas (8+10): 18 pontos;

24º. Zurrapa Verde (8+9): 17 pontos;

25º. Mula Velha: 7 (7+9): 16 pontos.

 

Grupo Especial

1ºs. Detetive Jeremias (10+8) e Inspetor Mucaba (8+10): 18 pontos;

3ºs. Haka Crimes (3+5) e Inspetor Moscardo (5+3): 8 pontos;

5ºs. Madame Eclética (3+3), Ma(r)ta Hari (3+3), Pena Cova (3+3) e Zé de Mafamude (3+3): 6 pontos;

 9ºs. Arc Anjo (0+3), Holmes (3+0), Inspetor Guimarães (0+3) e Talismã (0+3): 3 pontos;

13ºs. Amiga Rola (0+0), Carlota Joaquina (0+0), Inspetor Madeira (0+0), Necas (0+0) e Vitinho (0+0): 0 pontos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com