Kássio completou 20 anos de carreira em tempo de pandemia, o que impossibilitou a concretização de inúmeros concertos comemorativos especiais. Porém, o artista, face à proliferação da covid-19 em Portugal e no mundo, decidiu transformar o single “Deus deixou Escrito” num hino dedicado a todo o país e aos portugueses que “estão espalhados pelos quatro cantos do planeta”.

 

 

“Deus deixou Escrito” foi o nome escolhido para assinalar os 20 anos de carreira de Kássio. As comemorações que contemplavam a realização de vários concertos especiais decorrerão, segundo o artista, durante o próximo ano. Contudo, o cantor não conseguiu ficar indiferente à atual situação que vivemos, que está relacionada com a propagação do novo coronavírus e decidiu transformar a música “Deus deixou Escrito” num hino, para homenagear Portugal e todos os portugueses.

De acordo com Kássio, “Deus deixou Escrito” é um single que está “carregado de uma mensagem de esperança e que temos que acreditar que o amor e a fé podem vencer todas as barreiras, que o mundo se pode tornar num lugar melhor e que vale a pena continuar a lutar por ele”.

O cantor revelou ainda que “é sem dúvida muito reconfortante e de uma imensa gratidão, saber que a mensagem que quero transmitir, com este single e videoclip, está a chegar ao coração de todos. É esse o meu foco e a minha missão enquanto artista, mas, acima de tudo, enquanto ser humano, espalhar esperança e alento a todas as famílias. Estamos todos juntos nesta luta.

O artista, que é natural de Tavira, do Algarve, descreveu, a propósito da comemoração de 20 anos de conquistas, que “20 anos de carreira passaram num instante”, pois ainda de lembra da sua primeira aparição na televisão, que foi no Big Show Sic, em 1998. Todavia, no ano de 2002 o cantor deixou o Algarve rumo a Lisboa e confessou que, desde então, teve de construir e lutar por uma carreira longe de tudo e de todos os seus familiares e amigos, “sozinho, numa Lisboa onde existia muita concorrência, ter que aprender a ligar com situações inesperadas, aprender a enfrentar algumas maldades, foi muito, muito duro, um árduo caminho, uma luta constante, muitas lágrimas caídas. Acreditem que nada foi fácil”.

Assim, 20 anos depois, Kássio já lançou seis trabalhos discográficos em Portugal, já atuou em salas emblemáticas como o Teatro Tivoli, o antigo Cinema Roma, o Teatro Maria Matos, o Teatro Maria Vitória, no Parque Mayer, o Cinema São Jorge e os Casinos do Algarve (Monte Gordo, Portimão e Vilamoura), já lançou oito trabalhos discográficos especiais American Tour e já recebeu um reconhecimento artístico internacional, que lhe valeu, em 2018, quatro nomeações para os prémios International Portuguese Music Awards e um convite para atuar dos Prémios da Lusofonia 2018.

A carreira de Kássio também tem sido marcada pelo projeto que criou em homenagem a António Variações, intitulado “àVariações”, e pelas suas participações no mundo do teatro, nomeadamente na revista “Conflito de Gerações”, que admitiu ser outra das suas paixões.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com