As comemorações do Dia da Marinha, organizadas pela Marinha Portuguesa, decorreram durante os dias 13 a 24 de maio, nas  ilhas das Flores, do Faial, da Terceira, de São Miguel e de Santa Maria. O Dia da Marinha, celebrado a 20 de maio, é uma homenagem a Vasco da Gama, no dia em que a sua armada uniu, por via marítima, a Europa ao Oriente, com a chegada a Calecute (Índia), em 1498.  Esta comemoração contou com eventos militares, desportivos, culturais e religiosos de acesso livre para todos aqueles que se quisessem juntar nas comemorações.

 

 

No passado dia 15 de maio foi promovida, na Igreja de S. José em Ponta Delgada, a Missa de Sufrágio, uma homenagem aos militares da Marinha, celebrada por D. Hélder Manuel Mendes, administrador diocesano de Angra. A homilia contou com a presença de entidades civis e militares dos diversos ramos da Forças Armadas, e no mesmo dia foram efetuados batismos de mar, em Angra do Heroísmo, com o Clube Naval de Angra do Heroísmo. Já no dia 21 de maio, o Clube Naval de Santa Maria realizou um passeio de bote baleeiro, e entre 21 e 22 de maio, foram efetuadas embarcações da Marinha, em Ponta Delgada. Ao longo destes dias decorreu, também, nestas localidades e em parceria com o Clube Naval da área, o Dia Aberto, de forma a proporcionar experiência e diversão nas modalidades dos clubes náuticos.

Durante a manhã do Dia da Marinha foi feita uma cerimónia de deposição de uma coroa de flores no Padrão dos Mortos da Grande Guerra de 1914 a 1918 (Ponta Delgada), em honra dos marinheiros que morreram em combate e daqueles que, entretanto, faleceram. A cerimónia foi liderada pelo Capitão-de-mar-e-guerra Fernando Abrantes Horta, Segundo Comandante da Zona Marítima dos Açores, na presença do Padre Duarte Manuel Espírito Santo de Melo, Pároco da Igreja de São José. No que diz respeito ao empenho da Marinha, importa salientar o apoio ao Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores; a coordenação das ações de busca e salvamento marítimo pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada; a investigação científica nos Açores; a patrulha e vigilância marítima.

No âmbito cultural existiu, durante os dias 14 a 24 de maio, um roteiro composto por quatro exposições: “Marinha nos Açores”; “Peças de Museu”; “Assinalamento Marítimo” e ainda um circuito expositivo pelo acervo de peças do Museu Carlos Machado. A exposição “Marinha nos Açores” que esteve exibida, entre os dias 13 a 23 de maio, no Aeroporto João Paulo II, foi composta por 9 painéis referentes às unidades da Marinha e às ações desenvolvidas no Arquipélago e em toda a sua extensa área marítima. A Marinha Portuguesa em parceira com o Departamento Marítimo dos Açores, realizou a exposição cultural “Assinalamento Marítimo”, presente no Clube Naval de Ponta Delgada entre os dias 14 a 23 de maio. Esta exposição era constituída por variadas fotografias, painéis, faróis e farolins, de forma a proporcionar uma viagem pela evolução dos faróis, evidenciando os progressos da eletricidade e eletrónica dos faróis. Também fez parte destas comemorações a exposição “Peças de Museu”, patente no Centro Comercial Parque Atlântico, no período de 14 a 24 de maio. A mostra foi composta por 21 painéis relativos aos 100 anos da aviação naval, 9 maquetes de navios e embarcações e 3 equipamentos de comunicações, proporcionando aos visitantes uma viagem ao longo dos tempos. Importa ainda salientar o circuito expositivo realizado no Museu Carlos Machado, desde 20 de maio a 18 de junho, que, através de um percurso visual pelas 20 peças do acervo do museu, permite aos visitante uma viagem pela história, memórias, povos e culturas distintas.

 

De forma a sensibilizar a população e alertar para a poluição marinha, foram concretizadas, nos dias 14, 19, 20 e 21 de maio, várias ações de limpeza e recolha de lixo na orla costeira e do fundo do mar. Em parceria com a Direção Regional da Educação, foi lançado o desafio de realizar uma ação de educação e consciencialização ambiental das crianças e jovens, através de uma ação de limpeza costeira, a todos os estabelecimentos de ensino do Arquipélago dos Açores. Este desafio resultou no envolvimento de 700 alunos de 10 escolas dos Açores.  No encerramento da panóplia de atividades do Dia da Marinha, foram realizadas as provas náuticas, incluindo as Regatas do Dia da Marinha.