O Festival da Canção Gaia 2021 é uma iniciativa do Jornal AUDIÊNCIA, que tem como principal intuito a defesa e a valorização dos cantores, músicos e compositores, que tenham algum tipo de ligação ao concelho de Vila Nova de Gaia. Neste contexto, o AUDIÊNCIA falou com o fadista gaiense Miguel Bandeirinha, que apoiou a realização da primeira edição deste evento e revelou que “será, certamente, uma grande iniciativa, uma lufada de ar fresco, uma oportunidade para os talentos, compositores, cantores, etc.”.

 

 

“Esta será uma justa, verdadeira, genuína e leal homenagem aos cantores, músicos e compositores de Vila Nova de Gaia”. É assim que Joaquim Ferreira Leite, diretor do Jornal AUDIÊNCIA, caracteriza esta iniciativa, que está a ser organizada “em colaboração e para aqueles que vivem no mundo da música”.

Neste seguimento, o AUDIÊNCIA está a contactar os artistas musicais, que têm algum tipo de ligação ao concelho de Vila Nova de Gaia, com o intuito de obter respostas às questões: “como é do seu conhecimento, o Jornal AUDIÊNCIA pretende organizar o Festival da Canção Gaia 2021, cujas datas estarão, naturalmente, dependentes da evolução da pandemia provocada pela proliferação da covid-19. Na sua opinião, qual é a relevância desta iniciativa?”, ”Acredita que uma ideia como esta, num período como este, pode contribuir fortemente para a valorização dos artistas de Gaia?”, “Na condição de cantor, músico ou compositor, se dependesse de si, que parâmetros acha que o regulamento deveria conter?”, ”Se tiver oportunidade e se regulamento for ao encontro dos seus anseios, pondera participar?”, “Quais são as suas expectativas para o Festival da Canção Gaia 2021?”. As declarações vão ser divulgadas ao longo das próximas edições.

 

 

Miguel Bandeirinha

 

“O Jornal AUDIÊNCIA já tem habituado o seu público e as gentes, das localidades onde se insere, a iniciativas ímpares no ramo da divulgação da cultura e distinção da mesma a par de enaltecer outros ramos/setores importantes na sociedade. Um evento como este é de extrema importância, porque vai dar palco, voz e visibilidade a um setor muito esquecido neste tempo pandémico, a cultura. Gaia é uma cidade rica em talentos musicais e necessita de mais projetos inovadores, iniciativas que apelam à criatividade e que possam mostrar ao público o que de bom se faz por cá e que possam mostrar que, muitas vezes, não é preciso ir fora procurar talento, com a grandiosidade de talento que temos cá dentro, é sem dúvida uma grande iniciativa!”.

 

“No seguimento da minha resposta anterior, acho que faz todo o sentido, porque é mais um palco, um degrau, um “ecrã”, que irá mostrar o quão importante é o setor da cultura, uma das maiores identidades de cada país. A música é uma linguagem universal, chega a todos os lados mesmo sem se entender o idioma, é a ponte de ligação entre o sentimento de quem interpreta e o coração de quem ouve, é de extrema importância dar voz aos talentos, à sua criatividade e manter firme a posição de apoio a estes para que não desistam”.

 

“A meu ver o regulamento deveria ser pensado e elaborado no ponto de partida de dar oportunidades a um leque vasto de artistas, cantores e compositores, tendo como concorrentes cidadãos desde os “18 aos 80” (isto numa fase de não se pensar num festival infantil), há talentos de todas as idades escondidos. Na minha opinião os critérios de avaliação e de regulamento devem ter como bases nesta primeira experiência: cidadãos nascidos ou que tenham residência fixa em Vila Nova de Gaia; a canção ser completamente original (música e letra) ou aceitar uma melodia já conhecida e o poema ser completamente original; haver uma pré-seleção dos candidatos; haver um júri composto por cantores, escritores, compositores, editores, pessoas realmente ligadas ao mundo da música; o tema ser obrigatoriamente em português, pelo menos a maioria do trabalho de produção/composição/poema ser de pessoas com ligações a Vila Nova de Gaia; ter como critérios para além do talento, tudo o que deve ser avaliado em palco, postura, apresentação, dicção, etc.; e definir um tempo máximo de duração da música. Estes são alguns dos pontos que me lembro que possam fazer parte do regulamento”.

 

“Dependendo do que o projeto defina e se for de encontro ao meu estado de espírito e criativo nesse momento, posso sim ponderar em participar na iniciativa, olhando para ela e estando disponível para ajudar com tudo na mesma”.

 

“Será, certamente, uma grande iniciativa, uma lufada de ar fresco, uma oportunidade para os talentos, compositores, cantores, etc. Será abranger o palco a todo o tipo de música, podendo, como acredito, dar um palco de verdade aos artistas. Que seja uma iniciativa vincada e marcada pelo talento, sendo montra do trabalho de quem está esquecido, sempre de pé apoiado na verdade e clareza do propósito que se pretende.

Será um sucesso!”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com