O navio-escola polaco Dar Młodzieży da Universidade Marítima de Gdynia está a realizar a “Rota da Independência”, uma ‘circum-navegação’ que tem como objetivo comemorar o centenário da recuperação da independência da República da Polónia. No regresso a este país, o navio passou por Ponta Delgada, onde esteve atracado de 5 a 7 de março.

De 5 a 7 de março o navio-escola polaco Dar Młodzieży esteve atracado em Ponta Delgada, a penúltima escala que a tripulação fez antes de regressar a casa.

Numa receção a entidades e autoridades locais a bordo do navio no dia de chegada, o AUDIÊNCIA teve a oportunidade de conversar com o embaixador da República da Polónia em Portugal, Jacek Junosza Kisielewski, bem como com o comandante do navio, Capitão da Marinha Mercante, Rafał Szymański.

Jacek Junosza Kisielewski explica que esta é uma viagem que comemora o centenário da independência polaca, que a tinha perdido “por 123 anos e recuperou-a em 1918”. No âmbito destas celebrações, o navio com jovens navegadores a bordo partiu “em maio do ano passado e agora está de regresso a casa, sendo que após o porto de Ponta Delgada, faz a última escala em Londres”.

O embaixador polaco confessa que é “com grande satisfação” que representa o seu país em Portugal, e que aproveita “todas as oportunidades para visitar todos os lugares, inclusive os Açores”. Ainda no contexto da sua deslocação ao arquipélago, reuniu com Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional e com José Manuel Bolieiro, presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, bem como com o Representante da República para a Região Autónoma dos Açores, embaixador Pedro Alves, na ilha Terceira, e com a presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Ana Luís, na ilha do Faial.

Por sua vez, Rafał Szymański, manifestou o seu contentamento por voltar aos Açores, 14 anos depois, tendo esta passagem sido feita quando ainda era cadete. Após a tripulação fazer escala em diversos países, tais como Noruega, Dakar, República da Maurícia, Singapura, Hong Kong, Estados Unidos da América e Panamá (onde foram recebidos pelo Papa Francisco em janeiro, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude), estão de regresso a casa, “felizes” por poderem descobrir um pouco da ilha de São Miguel e da cidade de Ponta Delgada.

O Capitão, que se juntou à tripulação no mês de outubro em Singapura e que levará o navio até ao destino, afirma o patriotismo dos polacos, especialmente o da equipa, assegurando que “este navio foi escolhido como símbolo da independência” da Polónia.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com