Após as eleições autárquicas, que se realizaram no passado dia 26 de setembro, a Ilha de São Miguel voltou a ver os seis concelhos que a compõem, com as mesmas cores políticas que os conquistaram e coloriram em 2017. Neste contexto, o Partido Socialista, que foi o grande vitorioso a nível nacional, conseguiu os municípios da Lagoa, Povoação e Vila Franca do Campo, repetindo o empate com o Partido Social Democrata, que assegurou as câmaras do Nordeste, Ponta Delgada e Ribeira Grande.

 

 

Depois das eleições autárquicas de 2017, a Ilha de São Miguel voltou a ser, no passado dia 26 de setembro, igualmente, conquistada pelo Partido Socialista e pelo Partido Social Democrata. Unidos pelo mesmo número de concelhos conseguidos, estes dois partidos separam-se, tal como no último sufrágio, no que concerne ao número de mandatos alcançados, uma vez que, no total, os socialistas ficaram com 20 mandatos, enquanto os social-democratas permaneceram com 18, somando mais dois, através da coligação PPD/PSD.CDS-PP.PPM.

Neste âmbito, Cristina Calisto foi reeleita presidente da Câmara da Lagoa pelo Partido Socialista, com 62,63% dos sufrágios, que representa 4016 votos, conseguindo cinco mandatos. Ainda no concelho, o PPD/PSD.CDS-PP.PPM obteve 29,21%, que representa 1873 votos, alcançando dois mandatos. O BE obteve 2,26%, que representa 145 votos. Já o Chega conquistou 2,23%, que representa 143 votos, enquanto o PCP-PEV teve 0,59%, que representa 94 votos.

Pedro Nuno Melo foi reeleito presidente da Câmara da Povoação pelo Partido Socialista, com 65,30% dos votos, que representa 2576 sufrágios, conseguindo quatro mandatos. Em contrapartida, o PPD/PSD obteve 31,61%, que representa 1247 votos, assegurando um mandato. Já o PCP-PEV conquistou 0,66%, com 1247 votos, ao passo que o Chega teve 0,30%, que representam 12 votos.

Também Ricardo Rodrigues foi reeleito presidente da Câmara de Vila Franca do Campo pelo Partido Socialista, com 50,25% dos votos, que representa 2841 sufrágios, assegurando quatro mandatos. Assim, o PPD/PSD obteve 44,82%, com 2534 votos, conseguindo três mandatos. Por seu turno, o Chega recolheu 1,17%, com 66 votos, enquanto o PCP-PEV reuniu 0,71%, com 40 votos.

Por outro lado, António Miguel Soares foi reeleito presidente da Câmara do Nordeste pelo PPD/PSD, com 69,96% dos sufrágios, que representa 2115 votos, garantindo quatro mandatos. Neste seguimento, o PS obteve 21,37%, com 646 votos, conseguindo um mandato. O PCP-PEV teve 3,21%, com 97 votos, enquanto o Chega reuniu 2,61%, com 79 votos.

Pedro Nascimento Cabral foi eleito presidente da Câmara de Ponta Delgada pelo PPD/PSD, com 48,68% dos votos, que representa 14040 votos, assegurando a liderança social-democrata que se mantém há 28 anos na maior autarquia dos Açores e garantindo cinco mandatos. Portanto, o PS obteve 37,33%, com 10765 votos, conseguindo quatro mandatos. Já a Iniciativa Liberal alcançou 2,77%, com 800 votos, ao passo que o PAN reuniu 2,04%, com 588 votos. O Chega teve 1,91%, com 550 votos, enquanto o PCP-PEV recolheu 1,20%, com 346 votos.

Ainda na Ilha de São Miguel, Alexandre Gaudêncio foi reeleito presidente da Câmara da Ribeira Grande, com 61,42% dos sufrágios, que representa 9547 votos, garantindo cinco mandatos. Por outro lado, o PS obteve 32,08%, com 4987 votos, conseguindo dois mandatos, ao passo que o BE reuniu 1,85%, com 287 votos. Já o Chega teve 1,54%, com 240 votos e o PCP-PEV assegurou 0,80%, com 124 votos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com