O júri do 3º Concurso da Francesinha promovido pelo Jornal AUDIÊNCIA visitou, no passado dia 10 de maio, o Restaurante Sandes & Pratos, que demonstrou ser um local de visita obrigatória para os apreciadores de francesinha.

O Sandes & Pratos foi fundado por Israel Bernardo a 11 de junho de 2016, no Largo do Centenário, em Valongo, e é um restaurante que dignifica o ex-líbris da Invicta.

Israel Bernardo contou ao AUDIÊNCIA que o objetivo passou por “desenvolver um conceito diferente em Valongo. Nós quisemos marcar a diferença e, por isso, a nossa ementa é composta por pratos que não existiam no concelho, por exemplo, não temos nenhuma casa de leitões em Valongo, nós somos os únicos, o pernil é igual, o nosso prego em pão também é completamente diferente e fabricamos o nosso pão na hora. Esta é uma casa diferente e para marcarmos essa diferença resolvemos fabricar o nosso próprio pão e cozê-lo na hora”.

A francesinha é a estrela deste estabelecimento, que é Embaixador Bohemia no concelho de Valongo. “A nossa francesinha é composta por um bom bife do jarrete, que não é batido, é um bife normal, que é grelhado. Depois leva linguiça e salsicha fresca, das mais conhecidas do Porto, dos Talhos Leandro. Também temos um bom queijo, um bom pão e o molho é segredo do nosso cozinheiro”, explicou o proprietário.

Para acompanhar a iguaria portuense, o fundador deste restaurante sugeriu a cerveja Bohemia e a sangria de cidra, afirmando que “todos os nossos produtos de pressão são da Sagres e é tudo via direta, pois foi feita uma ligação do nosso armazém para as máquinas. A sangria de cidra foi criada para combater a sangria tinta. A Strongbow é muito boa para isso, porque é mais adocicada e depois acrescento-lhe uma mistura que é feita por mim e Gin de Laranja, que só há no Algarve e que faz a diferença”.

Além da francesinha, o Sandes & Pratos também tem outras especialidades como os pratos de leitão, as sandes de francesinha, sandes de picanha, sandes de leitão e a sandes de pernil com queijo da serra. Israel Bernardo sublinhou, neste seguimento, que “a nossa carne chega aqui em peça bruta e somos nós que a transformamos. Nós temos muitos aproveitamentos da carne e fazemos, por exemplo, através do lombo do porco, os nossos rissóis de rojão, que são únicos, fazemos rissóis de francesinha, rissóis de queijo e fiambre e é por isso que os nossos hambúrgueres também são mais saborosos, porque picamos todas as carnes que sobram e acrescentamos-lhes uma ou duas chouriças e um pouco de bacon”.

As sobremesas também fazem parte das particularidades deste restaurante. “As nossas sobremesas são todas feitas por nós, por exemplo, nós fazemos o nosso petit gateau na hora e os nossos gelados são artesanais e são confecionados apenas com produtos sazonais, com a exceção dos gelados de coco, de baunilha e de chocolate. Nós criamos este conceito, porque sentimos que faltava algo que cortasse o sabor da refeição e que fizesse com que os clientes conseguissem saborear o café muito melhor”.

O ambiente do Sandes & Pratos e o atendimento, que é feito com grande proximidade, também são fatores apelativos deste espaço que possui uma decoração marcada pela fusão entre o vintage e o moderno. Quem entra no espaço depara-se com candeeiros feitos a partir de barris de cerveja, uma lareira que aquece o espaço no inverno, um extintor que serve de montra e uma garrafeira que pode ser vista pelos mais curiosos. Israel Bernardo mencionou que o estabelecimento sofreu remodelações recentemente, porque “nós quisemos adequar o espaço ao nosso conceito. Nós temos uma linha muito direta. A nossa base mesmo é a cerveja, mas também usamos muito o espumante São Domingos, que é o espumante da casa, e temos um expositor no relógio com todas as garrafas da marca. Depois temos uma garrafeira composta por vinhos do Douro e do Alentejo”.

O Sandes & Pratos está a participar na terceira edição do Concurso da Francesinha promovido pelo Jornal AUDIÊNCIA. O proprietário revelou, a este propósito, que “há muita concorrência. A nossa qualidade é boa, nós queremos passar à próxima fase e pretendemos ser campeões”.

Alberto Paiva, António Domingues e Tânia Durães foram os elementos constituintes do júri do concurso e avaliaram minuciosamente a apresentação da francesinha, a qualidade dos ingredientes, a confeção, o pão, o molho e as batatas fritas.

O presidente do júri, Alberto Paiva, disse ao AUDIÊNCIA que “estamos num espaço muito agradável e familiar. Este estabelecimento é ecológico e tem um pormenor interessante a nível de conforto, por exemplo, o aquecimento é fornecido por uma lareira que aquece a casa toda. A nível da confeção da francesinha, ela estava com bom aspeto e com boa apresentação. O atendimento foi excelente e a cozinha estava muito limpa, o que às vezes é difícil de encontrar”.

O AUDIÊNCIA aproveitou ainda ocasião para saber qual é a opinião dos clientes do Sandes & Pratos sobre o espaço e a francesinha. Neste contexto, Rui Silva referiu que é cliente habitual deste estabelecimento e que “habitualmente venho aqui ao Sandes & Pratos comer a francesinha, porque é boa, sabe bem e não pesa no estomago. Esta é uma casa bonita, agradável e, acima de tudo, com bastante higiene e isso conta muito para mim”. Por sua vez, José Jesus disse que “a francesinha é muito boa e que o espaço é bastante acolhedor”. Por fim, Sara Marinho declarou que “esta francesinha é muito boa. Posso dizer-lhe que, da região do Porto, é a que eu gosto mais. Eu costumo vir aqui várias vezes. O espaço é bastante acolhedor e o atendimento também é muito bom”.

A pontuação final obtida pelo Sandes & Pratos vai permanecer em segredo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com