O Auditório do CRPG – Centro de Reabilitação Profissional de Gaia acolheu, no passado dia 14 de outubro, o ato de instalação dos novos órgãos autárquicos da Junta e Assembleia de Freguesia de Arcozelo, para o quadriénio 2021-2025. No contexto do sufrágio ocorrido no passado dia 26 de setembro, Maria Adelina Pereira viu renovada a confiança dos arcozelenses e iniciou, assim, aquele que será o seu segundo mandato à frente dos destinos da freguesia.

 

 

Maria Adelina Pereira, reeleita pelo Partido Socialista (PS), vai continuar a liderar os arcozelenses e fica, assim, por mais quatro anos à frente dos destinos da Junta de Freguesia. O restante executivo da autarquia, que foi aprovado com sete votos a favor e cinco em branco, é composto pelos vogais Cacilda Silva Lopes, Tony Jone Pereira, Maria Armanda Couto e Jorge Leite.

Na cerimónia de instalação dos novos órgãos autárquicos foi, ainda, eleita a Mesa da Assembleia de Freguesia de Arcozelo. Neste âmbito, José Miguel Gomes foi reeleito presidente, pelo PS, Maria Isabel Fortuna, 1ª Secretária, e Libânia Monteiro da Silva, 2ª Secretária. Esta foi a única lista apresentada e foi aprovada com seis votos a favor e cinco em branco.

Concluídos os momentos formais, chegou a ocasião das intervenções, que foi inaugurada por José Miguel Gomes, reeleito presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia de Arcozelo, que afirmou, perante os presentes, que “é a hora de concretizar o proposto no manifesto eleitoral”, sublinhando que o programa apresentado por Maria Adelina Pereira, para este mandato, “é ambicioso, mas com a humildade que a caracteriza, conseguirá fazer obra e projetar outra, para que num futuro próximo haja condições de dar utilidade a um projeto de desenvolvimento da freguesia”.

O presidente da Mesa da Assembleia fez, ainda, questão de desejar as maiores felicidades à autarca, “para que, juntamente com a sua equipa, consiga, uma vez mais, mostrar que a vida política também é feita por pessoas sérias e honestas”.

Seguidamente, foi a vez de Maria Adelina Pereira, reeleita presidente da Junta de Freguesia de Arcozelo, tomar a palavra. Neste seguimento, a edil aproveitou a ocasião para salientar que “mexemos Arcozelo”, tendo em vista “introduzir melhoramentos inovadores, que visaram dotar a nossa terra das infraestruturas capazes de melhorar a nossa qualidade de vida”.

Garantindo que será “a presidente de todos os arcozelenses”, a autarca afirmou que “nós sonhamos e o nosso mundo vai avançando, com trabalho, empenho e muita persistência”, asseverando que “alguns dos sonhos já foram concretizados, graças à colaboração e ao grande apoio da Câmara Municipal de Gaia e à muita persistência deste executivo. Dentro destes sonhos, estiveram as obras e ações realizadas no último mandato. Mesmo em tempo de pandemia, não ficamos parados. O masterplan foi sempre sendo desenvolvido por uma excelente equipa de técnicos da Câmara, que de uma forma entusiasta, foi executando os projetos de construção da nova Junta de Freguesia e da GNR, que se encontram numa fase de conclusão”. Neste âmbito, a presidente da Junta de Freguesia de Arcozelo mencionou a vontade de, nomeadamente, entregar ao Centro Social as salas ocupadas pela autarquia, prolongar a Avenida João Paulo II até ao Espírito Santo, construir um Auditório e requalificar algumas ruas “que, por toda a freguesia, se encontram em mau estado”.

Com a vontade de fortalecer a interação entre a Junta e a população e ir ao encontro das expectativas e anseios da comunidade, Maria Adelina Pereira dirigiu-se a Eduardo Vítor Rodrigues enaltecendo que “Arcozelo precisa de apoio, para que o masterplan seja uma realidade”.

“A nossa disponibilidade e empenho, para melhorar a qualidade de vida dos arcozelenses, é absoluta. Como é absoluta a minha convicção de que a realização do programa a que nos propomos pautará uma melhoria significativa do sentimento, bem-estar e prosperidade do nosso querido coletivo”, ressaltou Maria Adelina Pereira.

Por fim, foi Eduardo Vítor Rodrigues, que reafirmou o cargo de presidente da Câmara Municipal de Gaia, quem encerrou a sessão, explicando que “em vez de abarracarmos a freguesia, aquilo que nos fizemos foi olhar para a freguesia como um todo e construir este documento, a que chamamos, pomposamente, de masterplan”, que, no fundo, “não é mais do que um documento organizador de grande parte do trabalho que temos pela frente, mas que sabemos que não podendo fazer todo de uma vez, fazemos por etapas, porque na vida as coisas constroem-se por etapas”.

“A senhora presidente da Junta tem um mapa, grande, enorme, todo colorido e o povo, mesmo assim, confiou nela, porque sabe que a vida não se faz na gestão do dia a dia, mas faz-se do planeamento integrado”, referiu o edil gaiense, destacando que “a nossa Freguesia de Arcozelo, ou a nossa cidade de Vila Nova de Gaia, ou o nosso país não crescem por impulsos”, mas crescem “com o trabalho contínuo, diário, discutido com a população, porque uma parte do masterplan também demorou porque foi discutido com a população, porque o plano não é feito para a população, o plano é feito com a população e isso faz toda a diferença”.

Agradecendo à presidente da Junta de Freguesia “este empenho, este trabalho, esta visão, que é uma visão pedagógica, até para outros presidentes de Junta e para a população”, Eduardo Vítor Rodrigues assegurou que “agora, chegou a altura de transformarmos o mapa colorido nas obras em concreto e é para isso que nós estamos cá”.

“Arcozelo pode contar com o empenho do município”, declarou o presidente da Câmara Municipal de Gaia, comprometendo-se a “trabalhar para que Arcozelo e Vila Nova de Gaia, a cada dia, sejam melhores do que no dia anterior”, realçando que “podemos, ainda, ir mais longe se estivermos todos juntos, lutando e remando para o mesmo lado”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com