Nem a pandemia suspendeu a habitual entrega de prémios de excelência aos alunos de Gulpilhares e Valadares. Apesar das medidas de prevenção, o Auditório de Gulpilhares voltou a receber alunos e pais numa iniciativa que Alcino Lopes, presidente da União de Freguesias de Gulpilhares e Valadares garante que é para continuar.

 

 

Durante cinco dias, a União de Freguesias de Gulpilhares e Valadares entregou os diplomas de Excelência aos alunos da freguesia. Este é um ato que se realiza há cerca de 13 anos e que, este ano, devido à pandemia, teve de ser alterado, sendo dividido por vários dias para manter as normas de distanciamento social, mas não deixado de lado.

Ao todo, foram contemplados 258 alunos, num investimento total de cerca de 40 mil euros. Apesar de ser um ano excecional, o valor do cheque foi aumentado em 20 por cento, passando a ser de 150 euros para cada aluno.

Alcino Lopes, presidente da União de Freguesias de Gulpilhares e Valadares, admitiu ao AUDIÊNCIA que a pandemia veio alterar a forma como o evento era realizado mas que, no final, “correu muito bem”.

“Esta forma de entregar os prémios foi muito interessante, intimista, e acho que me deu uma tranquilidade enorme. Se tinha alguma pressão dentro de mim ela foi-se esvaziando porque houve relatos dos pais e alguns vê-se que não precisam do dinheiro, a enaltecer a iniciativa”, referiu o presidente, garantindo que é uma iniciativa para continuar, até pelo feedback que continuam a receber.

“É uma forma de valorizar os jovens, e a experiência diz-nos que tem efeitos positivos no empenhamento dos alunos nas escolas. Quem nos diz são os professores. Há uma competição sadia de querer ser bom aluno para receber o prémio, e só por aí já basta. E premiar alunos do Quadro de Excelência acho que é muito bom porque são miúdos que têm notas muito altas e o nosso país precisa de gente com talento para ver se no futuro isto melhora. Ainda há pessoas que tentam denegrir este ato, mas mesmo com pessoas que só sabem falar da mediocridade e do dizer mal por dizer, não nos vão vergar porque enquanto pudermos vamos manter esta cerimónia”.

Durante o evento, o presidente referiu ainda ter noção que para “muitas famílias este prémio não é nada relevante” mas pediu para que vissem “este prémio como um ato importante para a governação”, já que é um “valor muito significativo para a Junta, que prefere investir e valorizar este momento do que eventualmente fazer uma pequena obra que, às vezes, não tem importância nenhuma”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com