O Município de Vila Nova de Gaia vai investir cerca de 700 mil euros na criação de um novo Centro de Inclusão Social, que ficará localizado em Avintes, no edifício da antiga escola básica do Magarão, na rua Dr. Adelino Gomes. O edifício, que está a ser totalmente remodelado, vai ser adaptado para receber atividades e projetos capazes de capacitar pessoas com incapacidades físicas e mentais para o mercado de trabalho. O LabIn e Companhia – Projeto Artístico, serão duas das iniciativas que funcionarão no local.

 

 

 

Avintes vai acolher o novo Centro de Inclusão Social (CSI) para jovens com deficiências, cujo objetivo é criar condições para a inserção socioprofissional de pessoas com incapacidades físicas e mentais. O edifício vai localizar-se na antiga escola básica do Magarão, em Avintes, sendo que a conclusão da obra está prevista para o mês de junho e esta representa um investimento municipal de cerca de 700 mil euros. O antigo edifício da escola está a sofrer obras de recuperação e ampliação, mas também está a ser totalmente adaptado às necessidades do futuro equipamento que vai acolher, nomeadamente no que diz respeito a acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada.

O equipamento estará organizado em três pisos, sendo que no piso 0 funcionará o projeto LabIN, que prevê a capacitação de pessoas com deficiência, com mais de 18 anos, e a sua integração no mercado de trabalho, principalmente na área da cartonagem. Este projeto pretende contribuir para um menor consumo de recursos, uma maior reciclagem e um reaproveitamento de recursos pela redução do uso de matérias-primas, através do ecodesign e da conceção de produtos finais com valor acrescentado. A comercialização destes produtos contribuirá, a par do investimento municipal, para a sustentabilidade do projeto, uma vez que todos os participantes terão ainda acesso a uma bolsa mensal. No piso -1 ficam localizadas as salas de ensaio, os gabinetes dos professores e as salas de construção e figurinos, onde vão acontecer as atividades de teatro e projetos artísticos. Já no piso -2 funcionarão duas salas de formação, uma destinada a técnicas de informática e outra a técnicas de luz e som. A escolha do mobiliário interior dos espaços comuns recorre à psicologia da cor como um elemento de bem-estar e integração.

O Centro de Inclusão Social vai permitir colocar dois projetos em ação: o LabIN e o Companhia – Projeto Artístico. Este último, também dedicado a pessoas com deficiência, maiores de 18 anos, residentes em Gaia e que tenham completado a escolaridade obrigatória, tenta ser uma resposta social e artística, nas áreas de atriz/ator, cenografia, figurinos, luz e som, à insuficiência das medidas existentes na inclusão socioprofissional de cidadãos com deficiência mental.

Este projeto mostra a preocupação do Município de Gaia com a igualdade de oportunidades, com o acesso ao mercado de trabalho e com a proteção e inclusão social da sua população com deficiência ou incapacidade, e pretende contribuir para o bem-estar e qualidade de vida dessa franja da população, bem como das suas famílias.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com