A requalificação da Capela Mortuária de Mafamude viu o seu término oficial no dia 27 de fevereiro, data em que se realizou uma simbólica cerimónia e inauguração e bênção do espaço pelo Reverendo Cónego Jorge Duarte, pároco de Mafamude. Tanto João Paulo Correia, presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, como Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, elogiaram o novo espaço, apelidando-o de mais digno e de ser uma melhoria significativa na qualidade do espaço público da freguesia.

 

 

 

Foi no dia 27 de fevereiro que se realizou a cerimónia simbólica de inauguração, após requalificação, da Capela Mortuária de Mafamude. A obra significou um investimento de cerca de 140 mil euros por parte da Câmara Municipal de Gaia.

A obra de requalificação da Capela Mortuária de Mafamude é, segundo João Paulo Correia, presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, apenas uma das muitas que têm sido feitas ao longo dos anos no sentido de melhorar os equipamentos à disposição da freguesia. Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, vai mais longe e afirma que “este é um exemplo daquelas obras que não têm nenhum aparato, não têm grande visibilidade, mas que alteram a qualidade do espaço público”.

Ambos os autarcas admitiram que a capela mortuária, antes da intervenção, não oferecia a dignidade necessária a quem a ela se deslocava, sempre debaixo de uma enorme dor e tristeza. “Este é um espaço muito importante na nossa vida coletiva e, a partir de agora, a freguesia tem um espaço que condiz com a sua envergadura”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues. O Reverendo Cónego Jorge Duarte, pároco de Mafamude, que esteve presente na cerimónia simbólica e deu a sua bênção ao novo local, ainda acrescentou a importância desta obra na situação atual que vivemos, de tantas perdas humanas.

A Capela Mortuária de Mafamude tem duas salas completamente remodeladas, tem grandes entradas de luz que a tornam muito iluminada, casas-de-banho condignas e o ambiente é finalizado com uma oliveira plantada na entrada, um pormenor que o autarca gaiense não deixou esquecido. “Agora temos um espaço condigno, aprazível, melhor redirecionado, virado em termos de entrada para fazer um ajustamento, ponteada por uma oliveira na entrada que é o símbolo da força e da paz e agora espero que este seja um arranque para uma utilização que ninguém quer ter, mas que a ser feita, seja feita com a dignidade e a sonoridade que um espaço destes sempre invoca”, concluiu Eduardo Vítor Rodrigues.

“Procuramos que esta obra oferecesse um momento espiritual de grande envolvimento e que torna esse momento da despedida, com mais dignidade e com outra fraternidade. Demos o nosso melhor”, disse João Paulo Correia.

O presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso ainda falou do cemitério, localizado mesmo ao lado da Capela Mortuária requalificada. Se há alguns anos o cemitério estava completamente lotado, o problema foi resolvido, e hoje está bem longe de atingir a sua lotação, isto devido a um cuidado diário que passou a ter e que, segundo o autarca, é indispensável.

Obra pronta significa muito mais do que o fim de algo, mas sim o início de algo novo, por isso também, o edil gaiense deixou o repto a João Paulo Correia para que pensasse já no próximo passo: “Parabéns pela obra e agora que já acabaram esta, é bom começar a pensar em iniciar outra!”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com