Carlos Alberto Gonçalves, jogador amador com oito pancadas de bonificação, é o novo campeão interno do Golfe da Quinta do Fojo, sucedendo ao ex-bicampeão José Pedro Cardoso, este ano impossibilitado de defender o título devido a uma lesão que contraiu antes do início da fase “matchplay”.

A fase final da competição envolveu os 16 melhores classificados “gross” da Taça Wellington, ganha por João Rafael que não foi além dos quartos de final, tendo sido afastado precisamente pelo novo campeão, logo no segundo teste. Depois, para chegar ao primeiro patamar do pódio, Gonçalves teve que provar que era o melhor por duas vezes e em ambas passou incólume; Ferraz Monteiro, que tinha beneficiado do abandono de Pedro Cardoso para seguir em frente, foi esmagado pelo novo campeão nas meias finais, por concludente 6/5, enquanto Carlos Pinto Dias, que tinha obtido o sétimo melhor resultado do apuramento e eliminado sucessivamente Gonçalo Mota, João Frederico Alves e José Lima Pinho, também não teve melhor sorte na final perdendo-a por “score” idêntico ao do outro “match” das meias finais (6/5).

Significa isto que, uma vez concluído o buraco 13, ou seja, a cinco buracos do fim do percurso, a vantagem do novo campeão já era impossível de reverter por ser superior ao número de buracos por jogar. Assim sendo, foi no “13” , que Carlos Gonçalves foi proclamado vencedor.

Falar do historial de campeões da Quinta do Fojo, desde a sua fundação, implica falar do seu primeiro titular (Ramiro Vieira Pinto), hoje mais dedicado ao ensino, depois de uma breve experiência como profissional. Contudo, nomes como José Maria Cudell, campeão que hegemonizou o clube entre 2004 e 2007, Mário Dias (também quatro vezes, alternadas, campeão), César Campos, Paulo Castelo, Pedro Simões e Vasco Alves, também deram o seu contributo à consolidação desta salutar infraestrutura dirigida por Filomena Rito.

Maria João Teixeiracoroação” no feminino

Em relação ao torneio feminino, os “louros” da competição interna foram para Maria João Teixeira, que já tinha sido a primeira na prova de apuramento aquando da disputa da Taça Wellington (este torneio de Verão é a “menina dos olhos” da instituição) concretizada por pancadas. A nova campeã derrotou no teste decisivo em 18 buracos Ana Luísa Cruz, ainda que o registo final seja normalmente omitido, pelo desconforto que causa aos derrotados.

Sucessora de Sofia Rito Pinto, duas vezes campeã, a última das quais em 2016, mas ultimamente sem a motivação necessária para competir, Maria João Teixeira passou no primeiro teste afastando Teresa Sousa, para derrotar depois Sandra Barbosa, que havia eliminado Andreia Neves logo à primeira. No outro extremo do quadro competitivo, Ana Luísa Cruz, que viria a alcançar a condição de “vice”, eliminava sucessivamente Maria Miguel Pinho e Manuela Leite, depois desta ter afastado Paula Marques, penúltima da fase de qualificação. Por isso, com Maria João Teixeira e Ana Luísa Cruz, antevia-se uma final expectante e de prognóstico reservado. Porém, a vantagem com que Maria João Teixeira chegou ao fim da pugna não deixou dúvidas; Com cinco buracos de cima na conclusão do “14”, estava encontrada a nova campeã, uma vez que, nesta altura, faltavam cumprir apenas quatro dos 18 buracos do percurso final e a sua vantagem era já de cinco.

Com o regresso do torneio feminino ao seio de uma estrutura que já foi campeã nacional de clubes, sob a liderança técnica da profissional Patrícia Brito e Cunha (2006), o cenário em aberto poderá ser decisivo para o regresso efectivo da Quinta do Fojo à competição mais a sério. Até porque, no seio da estrutura competitiva do clube canidelense, dinamismo não falta, se tivermos em conta o perfil técnico-administrativo dos elementos envolvidos nas tarefas gerais do Departamento de competição: Francisca Osório (Organização de Eventos), Tiago Osório (Coordenador-geral), Ramiro Vieira Pinto e Tiago Osório (profissionais), bem como Conceição Martins e  Eunice Castro-Nery na recepção administrativa.

Lista de premiados de 2019

Campeão e vice-campeão do clube – Carlos Alberto Gonçalves e Carlos Dias. Campeã e vice-campeã – Maria João Teixeira e Maria Luísa Cruz. Ordem de Mérito – Gonçalo Mota, Francisco Barroco, Luís Mesquita Guimarães e Luís Mesquita (1.º “gross”, 1.º “net”, 1.º “Net juniores” e 1.º “net” convidados”. Ordem de Mérito Sénior – José Lima Pinho, Arménio Cordeiro, Nelson Conceição e Adélio Martins (1.º “gross”, 1.º “net”, 1.º “gross” convidados e 1.º “Net” convidados).

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com