A JS reuniu a 18 de junho com a delegação da CGTP/Açores, tendo sido abordado o papel dos sindicatos na atualidade.

 

No âmbito da reunião com a CGTP/Açores, o Presidente da JS/Açores afirmou que a situação atualmente vivida “é uma crise cuja extensão e profundidade ainda não conhecemos em detalhe, mas não será a primeira crise que atinge muitos jovens”. Por isso mesmo a “JS não descura nem a problemática do desemprego jovem, nem as dificuldades que daí possam advir, mas trabalha para encontrar soluções e apoiar a sua implementação”.

De acordo com Vílson Ponte Gomes, as grandes questões do emprego jovem e de minimização do desemprego desta faixa etária não se podem desligar de uma análise pormenorizada à vertente do combate à precariedade e às situações de injustiça a que algumas vezes os jovens estão sujeitos no mercado laboral.

Nesse sentido, e tendo em conta as várias reuniões que a Juventude Socialista tem vindo a realizar, será elaborado um documento final, no qual serão introduzidas as propostas e medidas adaptadas às circunstâncias, que visam garantir a estabilidade laboral dos jovens. Medidas essas que, de acordo com a JS/A, serão um importante instrumento de trabalho para as políticas de emprego jovem.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com