Manuel Francisco de Miguel (Manolo entre os mais chegados), fazendo dupla com Tiago Araújo, dois dos jogadores mais mediáticos do Axis Golfe de Ponte de Lima, foram os grandes vencedores da Taça Spring 2019, impondo-se de forma categórica aos demais participantes da edição 2019 do percurso limiano, dirigido por Salete Moura Correia e cujo desenho foi concebido pelos irmãos Daniel e David Silva, com raízes na região nortenha.

Os golfistas amadores em causa deram muito boa conta de si ao obterem um duplo triunfo na competição que envolveu cerca de oito dezenas de jogadores de diversas origens, incluindo alguns de percursos localizados na vizinha Galiza. Curiosamente, ainda que tivessem que se aplicar a fundo em certos buracos, Manolo e Tiago averbaram um duplo triunfo impondo-se tanto na classificação de “score” real (“gross”) como na bonificada (“Net”), com a particularidade de terem apresentado um “handicap” médio de 12 pancadas de bonificação, apenas superado pelas credenciais exibidas por José Rui Junqueira e Alexandre Carvalho (“handicap” 9), isolados na segunda posição, a dois pontos da dupla vencedora (31).

Relativamente à classificação “gross”, Manuel Miguel e Tiago Araújo cumpriram os 18 buracos do percurso rubricando um “scorecard” que registou 33 pontos (17+16), enquanto o terceiro patamar do pódio pertenceu à dupla Paulo Fernandes e José Carlos Macedo, que terminou com 26 pontos.

Na classificação “net-stableford”, variante fortemente influenciada pelo número de pancadas bonificadas, Manolo e Tiago também venceram, tendo terminado com um “score” de 45 pontos, embora o primeiro lugar tenha sido atribuído aos segundos – Armando Meneses e Luís Costa, “handicap” 19 – que obtiveram idêntica pontuação, em virtude do regulamente não prever acumulação de prémios. Em face disso, à dupla Gilberto Amorim e Filipe Barros foi atribuído o segundo lugar, com 40 pancadas, tendo o terceiro lugar sido atribuído a Sven Thorsen e Roderick Cuthebert, que terminaram com 39 pontos.

No que respeita aos prémios especiais, Nuno Vieira e Ângela Meneses executaram o “drive” mais longo, no buraco 16, enquanto José Carlos Macedo fazia jus ao prémio devido à obtenção da bola mais perto da bandeira no buraco 17.

Durante a entrega dos prémios, em cuja cerimónia foram sorteados inúmeros brindes relacionados com a prática da modalidade, Salete Correia elogiava o papel dos patrocinadores neste tipo de iniciativas, enquanto os participantes eram unânimes em reconhecer as boas condições do campo.

Sofia Rito e Andreia Neves vencem na Quinta do Fojo

Sofia Rito Pinto, em “gross”, e Andreia Neves, em “net”, sagraram-se vencedoras do Torneio da Mulher que levou aos relvados do Golfe da Quinta do Fojo cerca de dezena e meia de golfistas femininas oriundas de diversos percursos nortenhos.

Respondendo à chamada no “tee” de abertura com um “handicap” de 14 pancadas (foi a participante mais credenciada do torneio), Sofia Rito Pinto cumpriu os 18 buracos regulamentares com um “scorecard” somando 17 pontos, à frente de Ana Cunha (Citynorte), com 15, e da anfitriã Andreia Neves, com 14, esta a mais pontuada na classificação “net”.

Aliás, na classificação bonificada, variante onde o fator “handicap” exerce enorme influência para a pontuação, o torneio foi dominado pelas detentoras dos “handicaps” mais elevados. A referida Andreia Neves chegou aos 38 pontos, a jogar com o generoso “handicap” de 31 pancadas, seguida de Ana Cunha (hdcp. 25), com 35, e Ana Luísa Sampaio (“hdcp” 31), com 32, sendo o “top-five” fechado por Manuela Leite, com 30, e Teresa Sousa, com 28.

Sofia Rito Pinto também foi premiada por ter protagonizado a “bola mais perto da bandeira”, tal como Ana Luísa Sampaio que foi quem protagonizou o “drive” mais longo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com