A delegação da ANAFRE – Associação Nacional de Freguesias – nos Açores inaugurou a sua sede a 20 de dezembro. Sita na Rua João do Rego de Cima, a inauguração deste espaço é, de acordo com o coordenador da delegação dos Açores, um “passo fundamental na valorização da importância das Juntas de Freguesia”.

A cerimónia de inauguração da sede da delegação regional da ANAFRE é sinónimo de “desenvolvimento da nossa Região”, conforme discurso de Jaime Rita, coordenador da delegação regional. Com esta conquista, pretende-se melhorar as “condições de vida do nosso povo”.

 Na cerimónia que contou com a presença de Pedro Cegonho, presidente da ANAFRE e também de Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional dos Açores, Jaime Rita fez questão de agradecer ao Governo Regional a cedência do espaço e requalificação do mesmo, interpretando este apoio como “reconhecimento do nosso trabalho presente e futuro”.

Ainda no seu discurso, o presidente da delegação regional da ANAFRE ressaltou a disponibilidade da ANAFRE para colaborar com todos: “Governo Regional, Câmaras Municipais e associações socioculturais”, esperando “dessas entidades a mesma colaboração”, já que “são as Juntas de Freguesia as instituições de maior proximidade daqueles que nos elegeram, por isso é em nós que as pessoas procuram apoio para a resolução dos seus problemas”.

No final do discurso de abertura, Jaime Rita, também presidente da Junta de Freguesia da Maia (Ribeira Grande), fez questão de frisar a disponibilidade da ANAFRE em colaborar com todos: “os Açores e os açorianos podem contar connosco”.

Por sua vez, Vasco Cordeiro, na sessão de encerramento da reunião deste Conselho Geral, garantiu a disponibilidade do Executivo açoriano para desenvolver um processo relativo à descentralização de competências para as juntas de freguesia da Região. De acordo com o presidente do Governo Regional, no que concerne à descentralização de competências, “não podemos esquecer o amplo e profícuo trabalho que, dentro de um enquadramento próprio de cooperação entre o poder regional e o poder local, vem sendo desenvolvido há muitos anos nos Açores, com resultados evidentes e positivos em benefícios das comunidades”.

 “Consideramos que esta componente substantiva e material de parceria com as autarquias locais e, em concreto, com as juntas de freguesia, é efetivamente um aspeto essencial no funcionamento da nossa Autonomia”, acrescentou.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com