A Câmara Municipal de Gaia entregou, no passado dia 17 de novembro, no salão nobre dos Paços do Concelho, a segunda Chave da Cidade ao comendador Rui Nabeiro. De acordo com o Regulamento Municipal, esta insígnia é numerada, sendo a primeira propriedade da autarquia e a segunda, pertence, agora, ao fundador da Delta Cafés, que passou a ser gaiense de coração.

 

 

 

O comendador Rui Nabeiro recebeu a Chave da Cidade de Vila Nova de Gaia, no ano em que assinala 90 anos de vida e 60 da fundação da Delta Cafés, numa cerimónia simbólica e emotiva, que foi agraciada com um momento musical proporcionado pelo quarteto de guitarras da Fundação Conservatório Regional de Gaia.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, a entrega desta distinção honorífica é um ato que pretende “reforçar o sentido de homenagem e agradecimento a pessoas coletivas ou individuais que, pelos seus feitos extraordinários e pelos seus exemplos, tenham contribuído para uma sociedade melhor, dentro e fora do concelho”.

Rui Nabeiro foi descrito pelo edil como sendo um “ser humano excecional”, “um baluarte de humanismo”, “um empresário visionário”, “um homem corajoso”, destacando que “já não há tanto assim e o comendador Rui Nabeiro é um dos nossos maiores e melhores portugueses”.

“A dedicação deste empresário às pessoas não está inscrita no mecenato, nem da declaração fiscal, está inscrita no coração, no sorriso caloroso, num olhar cuidador e num exemplo de vida. É destas pessoas inspiradoras que precisamos nos dias de hoje, que precisamos sempre, mas, hoje, mais do que nunca”, enalteceu o autarca gaiense, ressaltando que “o comendador Rui Nabeiro não precisaria desta singela homenagem e ela terá sempre um significado contíguo numa figura tão extraordinária e tão querida”.

Eduardo Vítor Rodrigues frisou, ainda, que mesmo sendo uma homenagem “singela para quem a recebe, ela é magnífica para nós. Somos nós que nos sentimos honrados e obrigados a este momento”, salientando que “a partir de hoje, o senhor comendador, fica com mais uma palavra e com mais um título: gaiense”.

Após a homenagem, o fundador da Delta Cafés afirmou, num discurso repleto de emoção, que Vila Nova de Gaia “deu-nos condições para podermos pensar e sonhar”.

Asseverando que o que lhe deu força na vida foi, de facto, a contiguidade, o distinguido revelou que as pessoas do Norte “para além de serem clientes, têm tido, connosco, um ato de camaradagem e proximidade”.

“A palavra obrigado não chega. Chega, de facto, a gratidão, para que, no futuro, dizer-vos, aqui, com o coração aberto, que se houver alguma carência, alguma necessidade, eu estou cá”, realçou o comendador Rui Nabeiro.