À excepção do torneio júnior, cujos finalistas estão ainda por apurar, já são conhecidos os novos campeões internos do nonagenário Golfe de Miramar, em relação à época de 2020. Para já, e além do “bis” alcançado por Manuel Au Yong Oliveira nos escalões de “midi-amateurs” (maiores de 35 anos) e Seniores (acima de 55 anos), o destaque maior do Campeonato Interno da instituição a que preside o “histórico” associado José Miguel Mendes Ribeiro, vai para a afirmação categórica de Pedro Lencart da Silva, que acaba de conquistar o Troféu Principal (Homens), após o memorável triunfo que averbou na final de 36 buracos, sobre o jovem Afonso Rodrigues.

O “score” final do embate não deixa margem para dúvidas (4/3), significando que o novo campeão, sucessor de Eduardo Marta da Cruz, que não esteve presente na defesa do título, fora aclamado três buracos antes do 36º, momento decisivo para que aquele que é também um dos melhores praticantes amadores nacionais da actualidade, conquistasse, virtualmente, o título perseguido, uma vez que a vantagem era já superior ao que faltava cumprir. De referir que o novo campeão havia sido primeiro da fase de qualificação, coincidente com a disputa da Taça Frank Gordon, torneio de homenagem a um dos pioneiros da instituição miramarense, que serve de apuramento para ao citado Campeonato do Clube e que, devido às limitações da pandemia Covide19, apurou apenas oito dos habituais 16 melhores resultados “gross”. Pedro Lencart iniciou a fase “match-play” eliminando o ex-campeão Jorge Abreu, por 4/3 e alcançou a final depois de “despachar” copiosamente, João Iglésias, por estrondoso 7/6, num confronto que não foi além do 12º buraco, uma vez que a vantagem de Lencart era já de sete buracos. Quanto ao finalista vencido, Afonso Rodrigues chegou à final após ter eliminado, primeiro Martim Guedes e depois Daniel Rodrigues.

Au Yong Oliveira bi-campeão

na categoria sénior

Entretanto, o credenciado Manuel Oliveira, possuidor de um pecúlio florescente nos mais variados escalões competitivos, continua a fazer valer a sua experiência, fruto de uma longa vida de família, ligada à prática da modalidade. No escalão sénior, reservado a jogadores com idade superior a 55 anos, o jogador em causa revalidou o título do ano anterior, superando na final o também ex-campeão, João Nuno Mendes Ribeiro, por um “score” talvez mais fácil do que o previsto (7/6), com o “match” a terminar antes do previsto (buraco 12), período em que o campeão em título garantiu, desde logo, a revalidação do troféu. Apesar de ter sido o melhor classificado da fase de qualificação e embora tendo superado os dois primeiros opositores do “match-play”, eliminando Fontes Ferreira e Luís Themudo Santos, Ricardo Cabral não conseguiu alcançar o momento mais desejado, que era erguer o troféu que deixou fugir no último teste. Mais bem sucedido foi Manuel Au Yong Oliveira, que ganhou claramente o confronto entre ambos, pelo “score” de 6/5, com o embate a terminar prematuramente, no buraco 13 (faltavam cinco para o final do percurso) e numa altura em que Oliveira se assumia já como campeão anunciado. Durante a fase de confronto directo buraco-a-buraco, para alcançar a final que lhe conferiu a revalidação do título, Manuel Oliveira eliminou Armando Castro, por 4/3, nos quartos de final, mas Martim Guedes, apesar de ter começado bem, não conseguiu dar seguimento e perdeu a meia final, por 6/5 (“score” bastante desnivelado), com aquele que haveria de subir ao patamar principal do pódio. Já quanto ao torneio feminino, Ana Costa Rodrigues continua a ostentar o galardão. Porém, para além de ter sido Campeão Nacional Masculino, em 2018 e 3º classificado em 2019, o reduzido número de concorrentes deste campeonato não se coaduna com uma instituição com os pergaminhos que possui no âmbito nacional. A campeã em título, Ana Costa Rodrigues, voltou a fazer história, ao vencer claramente Benedita Mendes Ribeiro (8/6), por sinal a jogadora que ostenta ainda um número de títulos consecutivos (6) de difícil superação. Para além das duas finalistas, participaram ainda no campeonato interno de 2020, Inês Lousan, Carolina Moutinho Ribeiro e Maria do Carmo Faria. Em relação à prevista final de juniores, apenas se disputaram dois dos “matchs” dos quartos de final, que colocaram Pedro Lencart e Daniel Rodrigues, à espera dos seus opositores nas meias finais, que sairão dos confrontos João Iglésias-Ana Costa Rodrigues e Afonso Rodrigues-Pedro Afonso Freitas. Em todo o caso, a questão maior é saber até que ponto o já campeão de Homens, Pedro Lencart da Silva, conseguirá fazer prevalecer o favoritismo de que é detentor.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com