A Confraria da Carne Guisada da Maia promoveu uma sessão de esclarecimento sobre o novo coronavírus, com a presença do delegado de saúde do concelho da Ribeira Grande, José Carvalho, no Centro Paroquial daquela freguesia. Aconteceu a 11 de março, sendo que o primeiro caso de COVID-19 na Região foi detetado dia 15.

 

 

No âmbito do seu plano de ação social, a Confraria da Carne Guisada da Maia promoveu uma sessão de esclarecimento sobre a COVID-19, na qual estiveram presentes cerca de 25 cidadãos que viram ali uma oportunidade para aprenderem mais sobre o vírus e esclarecer as suas dúvidas.

O delegado de saúde da Ribeira Grande, José Carvalho, elucidou os presentes sobre o surgimento do coronavírus, em especial deste novo coronavírus, explicou os sintomas, diferenciando-os dos da gripe comum ou da constipação, bem como qual a melhor forma de evitar o contágio e o que fazer em caso de suspeita da COVID-19.

No final das explicações de José Carvalho, houve ainda tempo para esclarecimentos por parte da população. De acordo com o delegado de saúde, e tendo em conta a sua experiência, “é preciso mais ações destas”, porque “as pessoas não estão preparadas” para saber como se podem precaver e evitar riscos de contágio. No entanto, e ainda que atualmente seja impossível desenvolver ações deste género pelo estado de emergência em que o país se encontra, o delegado de saúde admite que embora o “esclarecimento seja fundamental, acho que este tipo de esclarecimento deveria existir sem usar os recursos diretos da Delegação de Saúde”, ou seja, deveria delegar-se mais pessoas para fazer face a possíveis sessões deste género, de forma a que os recursos “diretos” da delegação de Saúde possam estar na linha da frente do combate ao vírus.

“Nunca houve tanta informação disponível, mas temos de saber onde vamos beber dessa informação”, explica o delegado. “O povo, naturalmente, tem medo das coisas que não conhece, no entanto, qualquer doença vai ser resolvida através do conhecimento: ou se cura ou se melhora.”

Até à data de revisão desta edição existiam 24 casos de COVID-19 nos Açores e 3544 a nível nacional.

A Autoridade de Saúde Regional lembra constantemente a necessidade de cumprir-se todas as recomendações já tornadas públicas. Em caso de sintomas, as pessoas devem ligar para a Linha de Saúde Açores – 808 24 60 24 – e nunca procurar uma unidade de saúde.

Está disponível, ainda, a Linha Açores de Esclarecimento Não Médico COVID-19 com o contacto 800 29 29 29, que pode ser utilizada entre as 8h e as 20, e Linha RIAC, a funcionar de segunda-feira a sábado entre as 9h e as 22h30 e domingos das 10h às 22h30, através do 800 500 501. Para além de estas duas linhas, está disponível o endereço eletrónico esclarecimentocovid19@azores.gov.pt para esclarecimento sobre as medidas adotadas na Região para fazer face à pandemia do novo coronavírus.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com