Começamos o mês com o pé direito. Estivemos nas manchetes da imprensa internacional. Fomos considerados, pela European Best Destination, como o quarto destino turístico europeu de natureza mais seguro para férias em 2020, do ponto de vista da segurança sanitária. Por muito que isso custe aos habituais incendiários do debate político, os Açores são reconhecidos lá fora como um extraordinário exemplo de gestão sanitária. Aliás, basta recordar o artigo escrito por Rui Tavares, a 4 de maio de 2020, no Jornal O Público, onde este realçava exatamente a nossa resposta no combate à pandemia e que chamava aos Açores a “Nova Zelândia da Europa”.

Ora, se a notícia agora chegada é por si só positiva para o momento em que vivemos, ela assume uma dimensão muito superior, tendo em conta a importância que o setor turístico tem vindo a assumir no desenvolvimento económico da nossa Região. Não nos podemos esquecer que 2019 foi o melhor ano de sempre neste setor, com mais de três milhões de dormidas e mais de 100 milhões de euros gerados.

Mas, neste tempo de incertezas, precisamos também de boas notícias. E, por isso, acredito que a avaliação feita ao caminho que já percorremos até aqui, traz‑nos a esperança e o alento que precisávamos para um dos setores mais afetados, em todo o mundo, por esta pandemia. A gestão da crise sanitária eficiente, principalmente quando comparada ao que aconteceu noutras regiões, pode ser tanto uma janela de oportunidade para ganhar quota de mercado, como para nos posicionarmos na linha de partida para reinventar o sector turístico, tal como temos vindo a fazer nos últimos anos. Ainda podemos observar que, num contexto extremamente árduo como o que atravessamos, a gestão sanitária pode ser considerada como um ativo marcante daqui em diante.

O combate contra o vírus ainda não terminou, mas este é um dos melhores reconhecimentos que poderíamos ter num ano profundamente marcado por um vírus desconhecido, que ainda está a causar o caos e o pânico na nossa comunidade. Este é deveras um reconhecimento incontornavelmente marcado pelo espírito de sacrifício, empenho e participação de todos os Açorianos no combate à pandemia de Covid-19, como também pelas medidas adequadas e corajosas do Governo dos Açores na defesa da nossa saúde. Torna-se assim fundamental sermos conscientes e termos sempre prudência e cautela, dado que o vírus estará connosco por mais tempo do que aquele que pensávamos. Vamos, portanto, imbuídos num espírito de união, continuar a lutar e a cumprir todos os cuidados e recomendações da Autoridade de Saúde Regional.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com