A United Airlines anunciou que, a partir do dia 13 de maio de 2022 até ao dia 28 de setembro, vai ser “a única operadora aérea americana a voar” entre Nova Iorque e Ponta Delgada. Em causa está a “maior expansão transatlântica” da história da empresa, que prevê voos diários durante três meses e três voos semanais no restante período.

 

 

A companhia aérea norte-americana United Airlines anunciou que vai passar a ligar diretamente, sem escalas, a cidade de Nova Iorque a Ponta Delgada, em São Miguel, a partir de 13 de maio de 2022.

Os voos serão realizados entre o Aeroporto Internacional Newark Liberty, de Nova Iorque, e o Aeroporto de Ponta Delgada, com um novo avião Boeing 737 Max 8, que apresenta um interior exclusivo da United, com entretenimento melhorado nos encostos dos assentos, com conectividade Bluetooth e espaço nos compartimentos superiores para todos os clientes.

Para Luis Capdeville Botelho, diretor executivo da Associação Turismo dos Açores (ATA), “é com enorme satisfação que fomos formalmente informados, pela United desta movimentação. Estamos com o sentimento de dever cumprido pois ultimamente temos estado muito próximos da direção da United, bem como a ANA Aeroportos, partilhando argumentos, dados e evidências que sustentassem e motivassem a este desfecho. Esta é, no entanto, uma «parceria» que não acaba aqui, muito pelo contrário: iniciam-se agora os trabalhos de comunicação e promoção ainda mais assertivos neste mercado, alinhando as estratégias entre a ATA e a United Airlines”.

Segundo a Associação Turismo dos Açores, “o mercado dos Estados Unidos da América, está no segundo lugar no ranking dos mercados internacionais emissores de turistas para a Região Autónoma dos Açores, com um número de dormidas de 85658, em 2019”. A ATA estima, ainda, que esta operação da United Airlines, com potencial para transportar 18758 passageiros, gere um volume de receitas superior a sete milhões para a região.

“É com grande expetativa que vemos reforçada as acessibilidades para a região neste mercado que é tão importante para nós e que será fundamental na consolidação da retoma turística em 2022”, ressaltou o diretor executivo da ATA.