Uma investigação da Universidade de Aveiro está a desenvolver aquele que é, provavelmente, o cimento mais ecológico do mundo.

Além de utilizar maioritariamente desperdícios das indústrias de celulose que de outra forma iriam para aterros, a produção do cimento “verde” reduz drasticamente o uso de recursos naturais virgens e pode ser produzido à temperatura ambiental, diminuindo o consumo de energia.

O resultado é um eco-cimento criado a partir de cinzas e grãos de cal, para construir um mundo mais sustentável e foi desenvolvido para ter as mesmas características do cimento comum, cuja produção é altamente poluente.

“As nossas argamassas geopoliméricas são uma alternativa válida às produzidas com cimento Portland pois têm propriedades que as tornam adequadas para diversas aplicações na construção. Os materiais são altamente sustentáveis, menos poluentes e a sua produção é rentável”, explica Manfredi Saeli, o investigador que a par de Rui Novais, Paula Seabra e João Labrincha, desenvolveu o novo material.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com