No passado dia 21 de novembro, foi ordenado Presbítero o Frei José Manuel Nunes da Silva no Mosteiro de Cristo Rei, numa cerimónia presidida pelo Bispo Auxiliar do Porto, D. Pio Alves, e cujo ato foi solenizado pelo Grupo Coral da Tuna Musical da Mocidade Perosinhense. Já no dia 28, celebrou a Missa Nova neste Mosteiro com a presença do Grupo Coral de S. Salvador de Perosinho e, no dia seguinte, celebrou na Igreja Matriz de Perosinho, sua terra natal, novamente a Missa Nova.

 

A eucaristia foi presidida pelo jovem pároco e concelebrada pelo pároco da paróquia Manuel Lopes Ribeiro, Augusto Batista e pelo representante da comunidade Cristo Rei, Frei António Bambi.

 

Com uma igreja repleta, respeitando o distanciamento, a cerimónia contou com a presença das autoridades civis e todas as coletividades, com os seus estandartes. Na homilia, o Pe. José Manuel saudou todos os presentes, com destaque para as Coletividades e em particular para o Frei Bambi, que fez a leitura do Evangelho, referindo o momento que o nosso planeta atravessa, em que as celebrações ficarão marcadas com a ausência dos sorrisos e abraços, que tudo isto seja para servirmos melhor a comunidade.

 

Este, referiu a importância que teve na sua vida o Pe. Augusto Batista. “Quando dele me aproximei, muito tímido, disse-lhe que queria ser padre. Com o apoio daquele, que tudo fez para entrar no seminário. Agora está aqui ele diante de vós com a mesma timidez e simplicidade. Estes dias, iam me dizendo: «Agora é Sr. Padre, mas no coração será sempre o nosso menino»”, rematando que será sempre menino e que em termos de relações nada muda.

 

O Padre José Manuel considerou ainda que celebrar a Missa Nova na sua terra natal é um grande privilégio e um ato de humildade e agradecimento a “esta gente simples, mas determinada”. Em relação à Palavra do Dia, sendo o tempo do Advento, um tempo de esperança, que nos leva a estar atentos e vigilantes. “Uma pessoa atenta é aquela que no meio do barulho do mundo, não se deixa tomar pela distração ou pela superficialidade, mas vive de uma maneira plena e consciente, com uma preocupação voltada, antes de mais, para os outros.”

 

A terminar, nesta Missa Nova diz, pediu ao Senhor por ele e por todos a virtude da vigilância. Antes da bênção final dirigiu-se ao altar da N. S. do Carmo, lendo um texto de sua autoria em que roga a Consagração à Virgem.

Dirigiu-se para a porta central da igreja, recebendo os cumprimentos possíveis, distribuindo uma pagela da sua Ordenação Presbiteral.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com