A Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural, a maior instituição formada por criadores portugueses e artistas estrangeiros residentes em Portugal, elegeu, no passado dia 7 de fevereiro, os novos corpos sociais para o biénio 2018/2019.

A lista encabeçada por Agostinho Santos, presidente da direção há 22 anos, foi a única que se apresentou a sufrágio, mantendo grande parte dos seus elementos mas renovando alguns cargos diretivos com novos artistas.

Além de Agostinho Santos, como presidente, fazem ainda parte da direção Helena Fortunato como vice-presidente, Filipe Rodrigues como secretário, Helena Leão como tesoureira e Júlio Costa, Filipe Andrade, Mirene, Raúl Valverde, Luísa Prior, Humberto Nelson, Nazaré Álvares, Maria João Rosas, Teresa Ricca, Ricardo de Campos e Sérgio Reis como vogais.

Já a mesa da Assembleia Geral é composta por Cândido Lopes como presidente, Elizabeth Leite como vice-presidente e Rosa Dixe como secretária, enquanto o Conselho Fiscal fica a cargo de José Silva como presidente, Maggi como secretária, Augusta Albuquerque como vogal e António Pinto e João Fernandes como suplentes.

Para este novo mandato, o objetivo é reafirmar a cooperativa como uma instituição de âmbito nacional, com delegações em vários municípios do país e contribuir para o engrandecimento da Bienal Internacional de Gaia, a principal iniciativa promovida pela Artistas de Gaia.