Joaquim Ferreira Leite, diretor do Jornal AUDIÊNCIA, esteve à conversa com a jornalista da RTP Vera Santos, no programa Açores Hoje, que foi emitido, no passado dia 11 de fevereiro. A XVII Gala AUDIÊNCIA foi o grande tema em destaque e evocou o projeto informativo e editorial que se dedica à Ribeira Grande e ao Grande Porto, tendo como principal missão “dar voz a quem não tem”.

 

 

A RTP recordou, no âmbito do programa Açores Hoje, a noite do dia 7 de fevereiro, marcada pela XVII Gala AUDIÊNCA, que distinguiu 22 personalidades e instituições, que se destacaram ao longo do ano de 2021, e decorreu na Associação Agrícola de São Miguel.

A jornalista Vera Santos e o diretor do Jornal AUDIÊNCIA, Joaquim Ferreira Leite, falaram sobre a história deste projeto editorial, que conta com 18 anos de existência, nasceu em Avintes, depois estendeu-se a Vila Nova de Gaia, tendo mais tarde expandindo-se para o Grande Porto e abraçado, simultaneamente, a Ribeira Grande.

Ressaltando que este órgão de comunicação social aposta na verdade e proximidade da informação, Joaquim Ferreira Leite mencionou que esta Gala AUDIÊNCIA “foi a 17ª correspondente ao ano anterior e realiza-se na Ribeira Grande há seis anos”, sublinhando que “muitas vezes esquecemo-nos dos vivos, assim como dos humildes e é por isso que o lema do Jornal é «dar voz a quem não tem». Então, anualmente, nós selecionamos um grupo de individualidades e instituições, não é pelos títulos (…), mas, sim, porque cada um, na sua área, é muito importante na sociedade e é tendo atenção a isso que nós distinguimos, com orgulho, por exemplo, nesta última gala”.

Ao longo do programa, o diretor do Jornal enalteceu que o Troféu AUDIÊNCIA, que é da autoria da escultora gaiense Margarida Santos, é “um incentivo às pessoas”, referindo que o Troféu Ideias & Projetos 2021, que foi atribuído ao Centro de Atividades Ocupacionais da Santa Casa da Misericórdia da Horta, pelo trabalho desenvolvido, foi recebido pelo provedor Marco da Silva. Seguidamente, Joaquim Ferreira Leite evocou o Troféu Portugalidade 2021, que foi atribuído a José Andrade, Diretor Regional das Comunidades, “não só pelo papel que desempenha atualmente, mas por toda uma carreira que tem atrás de si”. Também o Troféu Artes & Letras 2021, que foi atribuído à escultora Catarina Alves foi alvo de relevo, assim como o Troféu Autonomia 2021, entregue ao ex-autarca e atual presidente da Casa do Povo da Maia, Jaime Rita.

O diretor do Jornal AUDIÊNCIA aproveitou, ainda, a ocasião para lembrar o desafio, “de que gostaria que uma das próximas Galas pudesse acontecer em Fall River, East Providence, Brampton, Toronto ou Cambridge, junto das comunidades. (…) Há muitíssimos portugueses de sucesso e nós esperamos que nos deem e nós também podemos dar”.