A tradicional Feirinha anual do Centro Social Candal-Marco aconteceu no Jardim das Camélias e compreendeu uma noite de convívio de muita animação. O evento contou com a presença de Paulo Lopes, presidente da Junta de Freguesia de Santa Marinha e São Pedro da Afurada, de Olívia Rito, assessora de Marina Ascensão, vereadora do pelouro da Ação Social da Câmara Municipal de Gaia, dos pais, crianças, funcionárias, ex-utentes, amigos da instituição e da comunidade em geral.

O Centro Social do Candal-Marco é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, que trabalha para a infância, abrangendo um total de 220 crianças, distribuídas pelas valências de Creche, Pré-escolar e ATL.

A tradicional Feirinha anual, organizada pela instituição em questão, inseriu-se nas atividades previstas no Projeto Educativo, foi aberta aos pais e à comunidade e teve como principal objetivo o convívio entre todos, num ambiente descontraído e informal, que foi marcado pela presença das barraquinhas das comidas e das bebidas, de uma tômbola, de barraquinhas de artesanato, e da animação proporcionada pelo grupo de dança “The Perspective Dance”.

Manuel Santos, presidente da direção do Centro Social do Candal-Marco, contou ao AUDIÊNCIA que “esta feira tem muito perto de 30 anos e representa uma situação vivida há muitos anos nesta instituição. Na altura era necessário reunir algum dinheiro, no sentido de acabarmos algumas obras que também estávamos a fazer e então foi o pessoal, as educadoras, as cozinheiras de serviço, os encarregados de educação que se envolveram e promoveram essa festa. Essa festa ficou conhecida como sendo a Feira de Todos, a Feira da Instituição”, sublinhando que “atualmente, todo o valor que angariamos na feira destina-se a eventos dirigidos às crianças, que não estão programados. Com o valor angariado nesta Feirinha, nós vamos promover, para o ano, uma série de saídas, de visitas, entre outros, dirigidas às crianças”.

Amizade e camaradagem foram as palavram de ordem deste evento que, segundo o presidente da direção do Centro Social do Candal-Marco, contempla “uma situação de total solidariedade entre pais, familiares e a própria instituição, para o bem das crianças”, uma vez que “as barraquinhas são feitas, normalmente com aquilo que os pais, efetivamente, oferecem”.

Paulo Lopes, presidente da Junta de Freguesia de Santa Marinha e São Pedro da Afurada, fez questão de estar presente nesta feira e de salientar ao AUDIÊNCIA que “é uma feirinha que ilustra, de certa forna, a vida do Centro Social do Candal-Marco, que é uma das instituições, no que diz respeito ao ensino pré-escolar, de referência desta União de Freguesias”, e é um “convívio que ilustra também o ambiente familiar que persiste ao longo de todo o ano, portanto, entre, não só, aqueles que exercem aqui a sua atividade, os pais, as famílias, mas, em particular, as crianças”.

Olívia Rito, assessora de Marina Ascensão, vereadora do pelouro da Ação Social da Câmara Municipal de Gaia, aproveitou a ocasião para enaltecer ao AUDIÊNCIA que “esta feirinha demonstra a abertura das instituições à comunidade, às famílias e é um marco muito importante e muito interessante para a comunidade”, acrescentando que o Centro Social do Candal-Marco “é uma associação de referência no concelho e, portanto, nós temos todo o gosto em pertencer a esta família e em estar aqui com eles”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com