«Eu, Anne» encerrou com chave de ouro o ciclo de nove representações que integram o Festeatro 2019 – VIII Festival de Teatro Amador de Vila Nova de Gaia, que terminou a 30 de novembro com a distinção de Alzira Santos como «Personalidade Teatral 2019».

A peça foi levada à cena por «Os Plebeus Avintenses» a partir do diário de Anne Frank. Com dramaturgia e encenação de Daniela Gonçalves, esta representação teve em conta um grupo de jovens com idades similares à de Anne e tentou perceber o quanto existe de Anne em cada um, o quanto nos podemos identificar com muitas das suas dúvidas, aspirações, medos, estados de espírito e opiniões sobre o mundo.

Partilhamos da sua cólera, indignação, sonhos, amores e desamores, um carrossel de sentimentos desfiados ao sabor da sua caneta, Aprendemos a rir com os seus gracejos, a festejar as suas conquistas, a partilhar dos seus desabafos.

Anne foi, como nós somos ou fomos um dia, uma adolescente sofrendo as inquietações da descoberta de si e dos outros, numa situação muito particular. O fantasma da guerra sempre presente ao longo do seu diário continua a ser uma realidade também no nosso presente.

O mesmo para as ideias radicais, extremistas, racistas; a ideia de que não nascemos todos iguais e de que não temos direito ao mesmo tipo de oportunidades e tratamento é, infelizmente ainda, um facto real na vida de muitos seres humanos.

Como não entender Anne? Como não perceber cada uma das suas palavras? Como não sentir o seu diário como um documento actual real, um aviso a todos nós e ao mundo?

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com