Com o início do ano letivo muitos pais e crianças contactam pela primeira vez com a creche ou infantário, é um momento de muito desafios para as crianças e muitos pais temem pela saúde dos seus filhos.

Durante a vida intrauterina os bebés que nascem fruto de uma gestação de termo, têm assegurada alguma imunidade humoral (através de anticorpos maternos) que atravessam a placenta no final da gravidez. Estes anticorpos circulam essencialmente até aos 6 meses de vida do lactente, concebendo-lhe uma proteção inata e natural contra muitos agentes virais. No final dos 6 meses de vida essa imunidade declina drasticamente e em simultâneo iniciam o infantário com o contacto frequente com vírus, está montado o cenário das infeções.

Os infantários têm as condições ideais ao contágio de múltiplos vírus durante o tempo húmido e frio. Muitas crianças juntas partilham refeições, brinquedos e afetos em espaços por vezes pouco arejados. Após um espirro ou tosse, gotículas de saliva que dispersam pelo ar facilmente contagiam todas as crianças que estão por perto.

Alguns fatores elevam o risco de infeções de repetição nas crianças e jovens: uma criança que inicie a escola entre os 6-9 meses de vida, ou que tenha um irmão mais velho que frequente a escola e a possa contagiar; jovens que estão expostos a tabagismo passivo ou ativo, em convívios muito próximos, são alguns exemplos.

As infeções são habitualmente de etiologia viral e começam com rinorreia clara, olhos brilhantes, algum cansaço e tosse que se pode prolongar por 2 semanas e leva os pais ao desespero, sobretudo quando o intervalo livre entre episódios é bastante curto. Estes episódios de infeções virais de repetição levam a um absentismo escolar por parte das crianças e laboral para os pais.

A Homeopatia é uma terapêutica que pode ajudar a fortalecer o sistema imunitário e potenciar a capacidade de resposta às infeções.

O tratamento homeopático preventivo deve ser iniciado entre setembro e outubro, idealmente quando a criança está saudável. O tratamento pode ser ajustado à idade da criança, aos seus antecedentes pessoais de alergia ou asma, por exemplo, e à sua tendência para adoecer. Há crianças e jovens que revelam com frequência episódios de rinofaringites, otites, amigdalites, bronquiolites ou infeções respiratórias de repetição e assim a prevenção pode ser indicada de forma mais individualizada atendendo a cada criança ou jovem.

A prevenção deve ser estendida aos pais e restante agregado familiar para que todos estejam mais preparados para enfrentar o inverno, pois todos estarão mais protegidos.

 

 

Homeopatia de Prevenção

Como posso começar por proteger toda a família?

– De uma forma geral o medicamento Anas barbariae 200K, 1 tubo, uma vez por semana concede um reforço imunitário contra os estados gripais e pode ser iniciado em outubro e mantido na mesma posologia até ao final do inverno.

– Se for uma criança pequena que tem otites de repetição, por exemplo, a minha sugestão será para o medicamento Silicea 30CH, 5 grânulos, uma vez por dia e pode ser associado ao Anas barbariae 200K meio tubo ao fim de semana.

– Num jovem que frequentemente adoece com gripe no inverno, sugiro o Influenzinum 15CH, 10 grânulos uma vez por semana e Anas barbariae 200K, 1 tubo uma vez por semana, em dias diferentes da semana.

– No próximo inverno ainda existirá receios com a doença COVID-19, muitas vezes difícil de distinguir (sem teste) de outros vírus, nesse caso o medicamento Serum de yersin 15CH, 10 grânulos, uma vez por semana e em outro dia da semana, o Anas barbariae 200K (1 tubo), pode ser uma boa opção de reforço imunitário geral contra vírus.

 

Devem ser mantidas as medidas gerais que minimizam a dispersão dos vírus, como a higienização frequente das mãos e a utilização de máscara, por parte dos adultos, em espaços fechados. Assim, todos contribuímos para uma menor transmissão viral.

 

Artigo de opinião assinado por

Dra. Marisol Anselmo, Médica Pediatra

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com