O Auditório Municipal de Gaia recebeu a cerimónia de tomada de posse dos titulares dos órgãos autárquicos para o mandato 2021-2025, no dia 12 de outubro. À frente de centenas de pessoas, todos os membros da Câmara e Assembleia Municipal subiram a palco para fazer o juramento de honra. Albino Almeida salientou a maior proximidade com a população que os novos meios audiovisuais do edifício da Assembleia Municipal vão proporcionar e elogiou o trabalho de Eduardo Vítor Rodrigues. Já o presidente da Câmara fez um discurso baseado na confiança que a população gaiense lhe voltou a dar, admitindo que a combinação entre obras materiais e materiais andarão sempre de mãos dadas e afirmando que quer que Gaia seja uma referência em toda a Europa. No dia seguinte, 13 de outubro, foi a vez da votação para a Mesa da Assembleia Municipal, que viu Albino Almeida assumir, novamente, a posição de presidente, e aconteceu no edifício onde funciona o órgão autárquico em questão.

 

 

Foi na noite de 12 de outubro, no Auditório Municipal de Gaia, que aconteceu a cerimónia de tomada de posse dos titulares dos órgãos autárquicos para o mandato 2021-2025. O espaço estava lotado de convidados e amigos, e todos aplaudiram Eduardo Vítor Rodrigues, que, ali, tomou posse daquele que será o seu último mandato à frente dos destinos de Vila Nova de Gaia. A cerimónia terminou com um momento musical conduzido pela fadista Gisela João. No entanto, o ato não ficou completamente concluído, sendo que foi na noite do dia seguinte, 13 de outubro, que foi efetuada a votação para a Mesa da Assembleia Municipal pelos 48 membros.

Manuela Garrido, diretora municipal de administração e finanças, conduziu a cerimónia, chamando, um a um, todos os nomes eleitos que, além de assinarem, fizeram o juramento de honra e compromisso em frente a centenas de convidados.

Após o momento formal da tomada de posse, foi tempo para os discursos. Albino Almeida, presidente da Assembleia Municipal cessante, e que reafirmou o cargo na votação para a mesa desse mesmo órgão no dia seguinte, foi o primeiro a dirigir algumas palavras ao público. “Todos os deputados e presidentes de Junta que comigo serviram no mandato que hoje findou, merecem o respeito de todos nós aqui e devem merecê-lo de todos os munícipes que os elegeram, mas também aos que efetivamente possam ter optado por não votar. Posso afirmar com orgulho que todos prestigiamos a casa da democracia local”, disse o autarca, despedindo-se dos que findavam funções, e, logo de seguida, felicitou todos os empossados, dando as boas vindas aos que, também naquele dia, iniciavam funções.

Para Eduardo Vítor Rodrigues, Albino deixou palavras de reconhecimento. O presidente da Assembleia admitiu que o edil gaiense conhece o concelho melhor do que ninguém, elogiou-lhe o rigor nas contas e as políticas de cariz social: “Da prática de professor universitário trouxe várias ideias de política pública, implementou-as e com elas construiu um legado – um legado de políticas públicas sociais avançadas e sustentáveis”.

Aos deputados, Albino Almeida disse que “ser membro da Câmara Municipal, ou ser membro da Assembleia Municipal é uma maneira nobre de exercer a cidadania, que pela sua natureza obriga a que o interesse público deva prevalecer acima de tudo”. O autarca falou da evolução das assembleias, referindo que as obras que o edifício sofreu vai permitir “uma maior ligação com os Munícipes e o Concelho, nomeadamente com a transmissão direta e integral das sessões pelos meios audiovisuais”.

“A essência da democracia é a pluralidade e é a diferença de pontos de vista para atingir o objetivo comum: contribuir para o bem-estar dos cidadãos”, foi a mensagem final de Albino Almeida, que deixou a garantia de que continuará a “preferir consensos em detrimento de confrontos” pelo bem dos gaienses e respeitando a casa da democracia local.

Eduardo Vítor Rodrigues foi reeleito presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, no dia 26 de setembro, com 57,79% dos votos. A ele junta-se um executivo também repetente, na maioria, mas com caras novas. Patrocínio Azevedo segue sendo o vice-presidente da Câmara e assumem, novamente, funções de vereação: Guilherme Aguiar, Paula Carvalhal, Marina Mendes, Elísio Pinto e Valentim Miranda. Dário Silva e Célia Correia são os novos vereadores pelo Partido Socialista. Por parte da oposição, da Aliança Democrática, assumem funções Cancela Moura e Rui Rocha Pereira.

No seu discurso, Eduardo Vítor Rodrigues fez questão de agradecer a confiança dos eleitores que confiaram nele uma vez mais, referindo que trabalha todos os dias para melhorar e pelo bem dos gaienses: “sou um de vós, um de nós, que gosta do que faz e aperfeiçoa diariamente as suas inquietações, para todos os dias levar Gaia a um patamar superior de excelência”. O autarca que está na liderança do concelho há oito anos garantiu que esta vitória foi o reflexo do bom trabalho que ele e a sua equipa tem levado a cabo: “um resultado expressivo, assente num balanço do trabalho feito nestes oito anos, prestando contas, mas também um programa de compromissos elaborado e apresentado com toda a transparência, uma equipa composta por pessoas escrutináveis e uma enorme vontade de trabalhar todos os dias”.

O edil gaiense também não esqueceu que esta forma de fazer política foi sempre traduzida num “equilíbrio entre as obras infraestruturais e as obras imateriais”, dando alguns exemplos de ambas: “apostamos na reabilitação dos equipamentos e dos espaços públicos, não ignoramos a educação, a ação social, as políticas direcionadas para os designados grupos invisíveis, como os cuidadores informais, as famílias a necessitarem de apoio ao arrendamento ou as famílias em situação de emergência social”.

Para o próximo quadriénio, as apostas são as mesmas, sempre com vista a melhoria das condições de vida da população: boas contas, sustentabilidade económico-financeira, melhores equipamentos, políticas sociais, educativas e culturais e menor carga fiscal sobre as famílias. “Queremos ser exemplares na gestão de proximidade”, disse o autarca.

“Finalizaremos a Estrada da Rainha, reforçaremos o desígnio nos transportes públicos, apostamos numa incubadora no centro urbano e reformularemos as Oficinas municipais, potenciando o seu uso, e ao mesmo tempo que assumimos um programa de apoio à saúde mental nas escolas e nos nossos parceiros locais” disse Eduardo Vítor Rodrigues que também referiu outras apostas nas mais diversas áreas, como educação, cultura e habitação.

“Criaremos novas oportunidades de diversificação de ofertas, como os Sábados nos parques, com atividades físicas e lúdicas orientadas, o roteiro molinológico das margens do Rui Uíma, mas também a institucionalização da Rota da Nacional 222, entre Gaia e Almendra, que nos permitirá juntar dezenas de municípios num roteiro de 226 km de beleza natural, história e património, que tem em Gaia o seu Km zero”, referiu o autarca sobre a grande aposta do município no turismo.

O presidente da Câmara Municipal de Gaia terminou colocando a sua cidade no topo: “Gaia não é apenas a 3ª mais populosa cidade de Portugal, quer ser uma das mais promissoras da Europa”.

A cerimónia de dia 12 de outubro terminou com um concerto intimista da fadista Gisela João.

No dia seguinte, 13 de outubro, concluiu-se o ato da tomada de posse com a votação e instalação da Mesa da Assembleia Municipal, que aconteceu no recém intervencionado Auditório Manuel Menezes de Figueiredo, edifício que alberga esse órgão autárquico. A proposta do partido socialista foi de Albino Almeida para presidente, José Manuel Couto para primeiro secretário e Maria Fernanda Almeida para segunda secretária. Esta foi a única lista apresentada a votações e foi eleita com 38 votos a favor, três contra e sete votos em branco.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com