A estrutura da JSD/Ribeira Grande, eleita a 4 de julho, tomou posse a 17 do mesmo mês, no Museu do Tabaco na Maia. A nova equipa tem como principal objetivo a captação de novos militantes, ao mesmo tempo que vai atualizando os cadernos eleitorais.

 

 

Há cerca de dois anos que a estrutura da JSD/Ribeira Grande se encontrava inativa. Com o regresso de alguns jovens que tinham concluído os seus estudos fora da ilha, foi possível reunir esforços para “dar dinamismo à nossa estrutura”, como disse André Pontes, presidente da mesma.

O objetivo principal destes jovens democratas é captar militantes, o que, acreditam, “passará um pouco pelo espaço virtual” através da difusão das atividades lúdicas que pretendem realizar, tais como torneiros desportivos.

No entanto, como disse o vice-presidente Luís Raposo, as iniciativas da JSD passam também pelo dever cívico e social enquanto cidadãos ativos do concelho. Por isso mesmo, para além de atividades lúdicas, os jovens democratas creem que se deve apostar em ações de formação com temas direcionados para a camada mais jovem da sociedade, tais como empreendedorismo e, até mesmo, como fazer um Curriculum Vitae. É também através destas iniciativas cívicas que a JSD/Ribeira Grande pretende estar “próxima de toda a juventude independentemente da cor política”, afirma André Pontes.

Neste contexto, Luís Raposo alega que uma das motivações da JSD é “tentar integrar nesta CPC [Comissão Política Concelhia] o maior número de jovens de todas as freguesias para percebermos todas as necessidades do concelho, desde a zona nascente à zona poente”, já que “quem mora nos Fenais da Ajuda tem uma realidade diferente de quem mora nas Calhetas ou na Matriz”, sendo por este motivo os jovens querem reunir com os 14 presidentes das juntas de freguesia do concelho.

Durante a tomada de posse, que aconteceu na Maia numa tentativa de descentralização de atividades realizadas no centro da Ribeira Grande mas também para mostrar aos jovens ribeiragrandenses que a “opressão política feita pelo atual Governo Regional não é motivo para baixar o volume dos jovens”, André Pontes focou a necessidade de combater o desinteresse político por parte dos jovens, sendo por isso que para além de um dos objetivos da estrutura ser obter o maior número de militantes, é também reativar os núcleos do concelho, sendo que para isso já estão em conversações com alguns presidentes de junta que se disponibilizaram a ajudar os jovens ribeiragrandenses.

Na tomada de posse da nova estrutura da JSD/Ribeira Grande estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, o presidente da Assembleia Municipal, José António Garcia , os presidentes das juntas de freguesia da Ribeira Seca (João Dâmaso Moniz), Ribeirinha (Marco Furtado), Rabo de Peixe (Jaime Vieira) e Lomba da Maia (Alberto Ponte) e, ainda, o presidente da JSD/Açores, Flávio Soares.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com