Os especialistas da Mercadona trabalham, desde 2018, com a Unileite – LactAçores, que produz o queijo flamengo Açores Hacendado, marca própria da cadeia espanhola, um produto que é produzido com base no leite recolhido de 600 produtores locais e que vai ao encontro do que a empresa procura, em termos de modelo de sustentabilidade e bem-estar animal, uma vez que, as manadas de bovinos pastam, livremente, 365 dias por ano, ruminando todo o dia, e alimentando-se diretamente da natureza.

 

 

Para a Mercadona, o queijo flamengo Açores Hacendado assume-se como sendo um produto “com as características e a qualidade que os «chefes» exigem e que, além disso, vai, também, ao encontro do que a empresa procura, em termos de modelo de sustentabilidade e bem-estar animal, valores fundamentais da sua cadeia agroalimentar sustentável”.

Os especialistas da cadeia espanhola começaram a trabalhar, em 2018, com a Unileite – LactAçores, que recolhe o leite de 600 produtores locais. Os bovinos pastam livremente, 365 dias por ano, ruminando todo o dia, e alimentando-se da natureza. As vacas são ordenhadas no local do pasto duas vezes por dia, para que a produção conte, sempre, com leite fresco, que, depois, é transportado para um dos postos de recolha que existem na ilha, onde é avaliada a sua qualidade. Quando chega à fábrica, que conta com cerca de 300 colaboradores, o leite passa por diferentes fases e o processo de cura do queijo flamengo dura cerca de 3 semanas, até atingir o ponto de consumo.

Segundo a Mercadona, “a alimentação e a liberdade dos animais são fatores que influenciam, diretamente, a qualidade do produto final, que chega às lojas”.

Em 2020, a empresa comprou à Unileite – LactAçores mais de 300 toneladas de queijo, que foram vendidas não só nos supermercados portugueses, mas, também, em algumas zonas de Espanha, impulsionando, assim, “a exportação do que de melhor se produz na região. Desta forma, continuamos a consolidar a criação de uma cadeia agroalimentar sustentável e o nosso compromisso com a sociedade portuguesa”.