O Montanha Pico Festival concretiza, este ano, a sua sétima edição. A MiratecArts criou este festival para dar visibilidade à ilha do Pico através da montanha, sempre tendo em conta as questões ambientais. Este ano, o festival acompanhou o músico saxofonista Luís Senra rumo a três cavidades vulcânicas, para uma experiência única e irrepetível, depois de, na edição do ano passado, ter explorado quatro cavidades durante este mesmo festival.

O artista, natural de Rabo de Peixe, tem vindo a desenvolver um corpo de trabalho que parte da exploração do som na sua relação com os lugares e, em particular, com cavidades vulcânicas. Luís Senra procura infinitas possibilidades de se ligar com a natureza e todos os seus elementos; desde a perceção dos contrastes e equilíbrios de luz e escuridão; à força e fragilidade do silêncio e às potencialidades do som e a adaptação às possibilidades de cada desafio encontrado transformando cada novo elemento numa nova oportunidade de interação, confrontação e criação.

Luís Senra tocou em três cavidades vulcânicas durante esta edição do festival. A sua primeira atuação foi na Gruta Sapateira na Piedade, no dia 9 de janeiro, seguiu-se a Furna Nova 2, no dia 16 de janeiro e, por último, o saxofonista tocou na  Furna Henrique Maciel em São Roque do Pico, no dia 23 de janeiro. O Montanha Pico Festival termina no final do mês de janeiro.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com