A SaltPay, empresa europeia que atua no setor dos pagamentos, acaba de adquirir a fintech portuguesa Pagaqui e vai investir na criação de um hub tecnológico no Porto que, até ao final de 2021, contará com mais de 180 colaboradores. O processo de recrutamento já está a decorrer e tem como objetivo “contratar os melhores talentos técnicos de desenvolvimento e programação. O intuito passa por atingir um número acima dos 550 colaboradores até final de 2022”.

 

 

A SaltPay, empresa europeia que atua no setor dos pagamentos, acaba de adquirir a fintech portuguesa Pagaqui e vai investir na criação de um hub tercnológico no Porto, com uma capacidade de inovação tecnológica, que vai permitir desenvolver produtos e serviços focados em ajudar PMEs com soluções em áreas como Acquiring, sistemas de EPOS, CRM, Loyalty Manager, e-commerce, entre outras.

A PAGAQUI foi criada em 2014, pela mão de João Barros, que é natural do Porto, e tem vindo a consolidar-se no mercado nacional, através da criação de diversas soluções de pagamento, atuando quer por meio da disponibilização de terminais de pagamento físicos, quer online e através de uma rede de agentes distribuída por todo o território nacional, com mais de 3200 pontos de venda.

Segundo João Barros, CEO da Pagaqui, “fazermos parte da SaltPay permite-nos melhorar os produtos e serviços e alargarmos a nossa oferta. Passamos a ter uma dimensão internacional e a possibilidade de partilhar competências, que serão uma mais-valia para os atuais e potenciais clientes, permitindo-nos delinear uma estratégia comercial assertiva e aumentar a nossa quota de mercado”.

A SaltPay é uma diversificada fintech europeia que reúne serviços de pagamento, fidelização e valor agregado, para ajudar as pequenas e médias empresas nos seus negócios.

Neste contexto Ali Mazanderani, Chairman da SaltPay, ressaltou que “a aquisição da Pagaqui marca o nosso primeiro investimento em Portugal. Acreditamos que Portugal será o centro da nossa inovação tecnológica, que irá proporcionar às PME’s a próxima geração de ferramentas e serviços que permite vender mais e gerir melhor os seus negócios”.

Relativamente à criação, por parte da SaltPay, de um hub tecnológico no Porto, o CEO da Pagaqui revelou que “este hub tecnológico é um dos investimentos da SaltPay para este ano e insere-se na estratégia de crescimento da empresa. Com este centro de inovação, pretendemos potenciar a investigação e desenvolvimento e captar os melhores talentos nacionais e internacionais. Será a partir daqui que a SaltPay irá desenvolver a nossa capacidade de prestação de um serviço ainda mais eficaz ao cliente e iremos também contribuir para o crescimento da economia da região Norte”.

“Este centro global de competências será dotado de capacidades de desenvolvimento tecnológico de um ecossistema unificado de soluções comerciais e serviços de gestão verticalmente integrados e ancorados em soluções de pagamentos eletrónicos, alicerçados em ferramentas e serviços tecnológicos de alto valor acrescentado, que privilegiem e potenciem o segmento de pequenos e médios comerciantes”, esclarece o CEO da Pagaqui.

Até ao final de 2021, a SaltPay pretende criar no Norte de Portugal mais de 180 postos de trabalho, através de um processo de recrutamento que já está a decorrer e que tem como objetivo “contratar os melhores talentos técnicos de desenvolvimento e programação”. O intuito passa por atingir um número acima dos 550 colaboradores até ao final de 2022, maioritariamente engenheiros ao nível das infraestruturas tecnológicas e de software, constituindo-se assim como “um centro de excelência a nível europeu”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com