A parceria entre a Cruz Vermelha Portuguesa e o Desfibrilhador DOC inicia-se este mês, assinalando, assim, um marco importante no serviço de desfibrilhação automática externa (DAE) e aumentando exponencialmente a eficiência no uso deste tipo de equipamentos.

Estabeleceu-se, em Portugal, o único serviço de cardioproteção conectado às instalações da Cruz Vermelha e que engloba um módulo inteligente, capaz de ajudar os utilizadores em todas as questões que antecedem o uso do desfibrilhador.

Essas diferenças, em relação a um equipamento convencional, são a capacidade de geolocalização do equipamento e da vítima e a chamada para a central da Cruz Vermelha, onde um operacional treinado ajudará o utilizador a poupar tempo e a realizar todas as etapas da cadeia de sobrevivência corretamente.

É também realizada, de forma automática, a chamada para o 112 que irá acompanhada das coordenadas exatas do local da vítima.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal, com cerca de 33.400 mortes por ano (dados da Sociedade Portuguesa de Cardiologia), sendo que 12.000 casos são por morte súbita cardíaca.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com