A XIV Gala AUDIÊNCIA decorreu no passado dia 2 de fevereiro, no Teatro Ribeiragrandense, na Ribeira Grande, na Ilha de São Miguel, e reuniu mais de 300 pessoas para distinguir personalidades e instituições que se destacaram ao longo do ano de 2018.

O evento contou com a presença da Câmara Municipal da Ribeira Grande, do Governo Regional, da Confraria da Pedra da Madalena, do Grupo de Amigos da Ribeira Grande de Nova Inglaterra, de entidades civis e militares, e proporcionou uma noite memorável, repleta de música e emoção.

O relógio marcava 20 horas quando se deu início à XIV Gala do AUDIÊNCIA e se começou a ouvir a voz do cantor Jorge Matinez, que animou a plateia. No fim da atuação, Joaquim Ferreira Leite, diretor do AUDIÊNCIA, deu as boas-vindas aos convidados e passou a palavra a Berto Messias, secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, que saudou os presentes.

Depois dos discursos, a divulgação do primeiro premiado foi entregue às apresentadoras da noite, Maria dos Anjos Avelar e Manuela Bulcão. E, sem demoras, o primeiro prémio a ser atribuído foi o Troféu Gastronomia & Lazer ao Restaurante O Silva, que é uma referência no concelho da Ribeira Grande e na Ilha de São Miguel. De seguida, procedeu-se à entrega do Troféu Tuna Académica à Tuna Académica da Universidade dos Açores, que tem 25 anos de existência, é a segunda Tuna mais antiga da Universidade dos Açores e a primeira de Ponta Delgada. O Troféu Dedicação foi dado ao aclamado “repórter de Canelas” e colaborador do Jornal Audiência em Vila Nova de Gaia, António Domingues.

Ao nível do desporto, o Troféu Atleta foi conquistado por Mafalda Silva, do Clube de Judo da Ribeira Grande. O Troféu Desporto foi atribuído ao Cube Desportivo Vera Cruz, um clube muito recente, que foi fundado nos Fenais da Ajuda, na Ribeira Grande. E, este ano, o Troféu Clube Desportivo foi atribuído ao Futebol Clube de Gaia.

Por sua vez, o Troféu Artes & Letras foi dado ao pintor gaiense e confrade da Confraria da Pedra da Madalena, Abílio Guimarães, pelo seu percurso dedicado à cultura. O Troféu Solidariedade foi concedido à Santa Casa da Misericórdia do Divino Espírito Santo da Maia, na Ribeira Grande, pelo apoio e solidariedade que tem dado aos habitantes da região. O Troféu Filarmónica foi entregue à Filarmónica Voz do Progresso, da Ribeira Grande. O Troféu Prestígio foi concedido a António Carlos Moacho, Diretor Clínico da MaloClinic, em Vila Nova de Gaia, pela sua carreira e contributos para a sociedade. O Troféu Ideias & Projetos foi atribuído ao projeto “Um Bebé…Um Futuro!”, que foi implementado pela Junta de Freguesia de Pedroso e Seixezelo, em Vila Nova de Gaia, presidida por Filipe Lopes, e dá uma resposta de apoio à natalidade.

Em relação ao Troféu Sinal dos Tempos, este foi concedido à escritora e poetisa Manuela Bulcão. O Troféu Instituição foi entregue à Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, pelo trabalho que desenvolve em prol da população. O Troféu Tradição & Inovação foi concedido ao Festival Internacional de Folclore do Porto Formoso, por manter vivas as tradições locais. O Troféu Geração de Hoje foi entregue a Rúben Pacheco Correia, por ser um exemplo de empreendedorismo jovem. O Troféu Revelação foi atribuído à jovem pianista gaiense Rafaela Oliveira. O Troféu Portugalidade foi concedido aos Amigos da Ribeira Grande da Nova Inglaterra, pela dedicação em manter vivas as tradições e a ligação às origens.
Na área do empreendedorismo, o ano de 2018 foi marcado pela dreamMedia, pelo que foi o gaiense Ricardo Bastos, CEO da empresa, quem levou para casa o Troféu Empreendedorismo.

Para último, ficou a distinção de três prémios importantes: o Troféu Excelência, que foi entregue ao CEmpA – Centro Empresarial dos Açores, que contempla um espaço que é importante para o próprio AUDIÊNCIA Ribeira Grande; o Troféu Presidente de Junta de Freguesia, que foi atribuído a João Paulo Correia, presidente da Junta de Freguesia de Mafamude e Vilar do Paraíso, pelo empenho e dedicação em prol da comunidade na qual está inserido, do concelho de Vila Nova de Gaia e do país; e o Troféu Personalidade foi entregue ao Cónego Adriano Borges, reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, pelo trabalho desenvolvido nos Açores e além-fronteiras.

Intervenções

Ao longo da XIV Gala AUDIÊNCIA foram diversos os convidados que tiveram a oportunidade de pisar o palco do Teatro Ribeiragrandense. Já destacamos as saudações de Berto Messias, mas não podemos deixar de referir os reptos que foram lançados e segredos que foram desvendados ao longo desta noite.

Alexandre Gaudêncio, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, afirmou que “é sempre um gosto associar, neste caso, a Gala AUDIÊNCIA a uma das maiores e melhores festividades da Ilha e da Região, que é o Cantar às Estrelas” e lançou um repto a Joaquim Ferreira Leite, diretor do Jornal AUDIÊNCIA, “era que esta Gala fosse realizada em Gaia, portanto nós estamos à espera do convite para ir a Gaia desde há 4 anos esta parte e esperamos que se realize muito brevemente. Tal como vós que vêm de Gaia já há 4 anos consecutivos, com certeza que também vão poder contar em Gaia com uma delegação da Ribeira Grande”.

O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande aproveitou a ocasião para sublinhar que “nós temos muitas potencialidade que ainda estão por explorar” e “temos muito a ganhar, aqui os Açores e particularmente a Ribeira Grande tem muito a ganhar com o estreitar de laços com o Norte do país. Eu, inclusivamente já tive a oportunidade de estar com alguns de vós, precisamente, em Gaia, fui muito bem recebido, e com certeza, estamos aqui a tratar de uma série de geminações, chamemos assim, e de protocolos culturais, mas também institucionais, e todos nós ficamos a ganhar”.
Alexandre Gaudêncio voltou ainda a evocar o desafio lançado inicialmente. “O repto que faço é que o AUDIÊNCIA realize a próxima Gala em Gaia e que pode contar também com uma delegação da Ribeira Grande lá, para estreitarmos ainda mais este laço que nos une.”

Posteriormente, Joaquim Ferreira Leite dirigiu-se a Berto Messias e a Alexandro Gaudêncio dizendo que “a Ribeira Grande vai ter a sua Feira Gastronómica, gostava muito que a Câmara Municipal da Ribeira Grande e o Governo Regional me ajudassem a pôr de pé e ajudassem todos aqueles que amam este projeto de comunicação social que é o AUDIÊNCIA, a contribuir para a sua realização eficaz, de mãos dadas”.

“O meu projeto para os Açores não é um projeto demasiado ambicioso é servir. Eu não sei o que é ter dinheiro, portanto a minha única preocupação é servir e comuniquei que, porque me apercebi que o Corvo, Flores e Graciosa não têm um jornal, é uma tentação, em 2019 vão tê-lo”, revelou Joaquim Ferreira Leite.

Momentos Musicais

Como tem vindo a ser tradição, a noite não se faz só de troféus, mas também de momentos musicais que completaram esta noite que foi memorável. Na música passaram pelo palco vários artistas como Jorge Martinez, a pianista Rafaela Oliveira, Miguel Bandeirinha, acompanhado pelos músicos André Mariano e Manuel Campos Costa, e a Tuna Académica da Universidade dos Açores, que encerrou o espetáculo.

A XIV Gala do AUDIÊNCIA chegou ao fim, mas ficou um desejo no ar. Alexandre Gaudêncio, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, sublinhou que anseia a realização de uma Gala AUDIÊNCIA em Vila Nova de Gaia e que deseja visitar este Município juntamente com uma comitiva de ribeiragrandenses, tal como acontece com os gaienses na Ribeira Grande.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com