Matosinhos terá 13 praias, mais uma do que em 2020, a hastear a Bandeira Azul na época balnear que se aproxima. Este será o terceiro concelho do país com mais Bandeiras Azuis, depois de Albufeira e Vila Nova de Gaia. Para a qualidade destas praias e das suas águas têm contribuído, entre outros, o aumento da rede de saneamento em todo o concelho e o correto encaminhamento das águas residuais de cada vez mais habitações.

 

 

Este ano, Matosinhos terá mais uma bandeira azul do que em 2020 e será o terceiro concelho do país com mais Bandeiras Azuis hasteadas. Albufeira, 25 praias e uma marina, e Vila Nova de Gaia, com 19 praias e uma marinha, lideram como os concelhos com mais galardões atribuídos A Praia Azul-Conchinha saiu da lista publicada pela Associação Bandeira Azul da Europa, mas a reentrada da Angeiras Norte e Pedras Brancas fez com que Matosinhos arrecadasse 13 galardões para o concelho. Entre as praias distinguidas estão também Agudela, Angeiras Sul, Aterro, Cabo do Mundo, Funtão, Fuzelhas, Leça da Palmeira, Marreco, Memória, Pedras do Corgo e Quebrada.

Os critérios para a atribuição do galardão passam pela indispensável qualidade da água, para a qual tem contribuído de forma determinante a gestão de saneamento feita no concelho. A informação e educação ambiental, a gestão ambiental e dos equipamentos, a segurança e os serviços também fizeram parte dos processos de escolha.

A INDAQUA Matosinhos e a Câmara Municipal de Matosinhos têm concretizado diversos investimentos para garantir que as águas residuais, provenientes de utilização doméstica ou industrial, são devolvidas ao meio ambiente sem afetá-lo negativamente. Desde o início da operação da INDAQUA Matosinhos, em 2008, foram construídos 197 km de redes de saneamento à qual passaram a ter acesso mais 25 mil habitantes e, em 2018, a autarquia dotou a ETAR de Matosinhos de um nível de tratamento secundário. Foram ainda desativados milhares de fossas particulares que levavam à contaminação de solos e águas subterrâneas. “Para assegurar a qualidade da água balnear é fundamental que as águas residuais de todo o concelho sejam corretamente recolhidas, encaminhadas e tratadas. Só assim é possível garantir que, na sua devolução ao meio ambiente, não existem impactos ambientais e sociais negativos, tais como a contaminação de rios e mares”, adiantou Eduardo Barbot, Administrador da INDAQUA Matosinhos. “Temos também sensibilizado a população para o importante papel que as suas ações representam nesta área, por exemplo, com a utilização responsável das redes de saneamento, sem o despejo de resíduos domésticos, como restos alimentares ou plásticos, por exemplo, ou assegurando que a água da chuva recolhida nas suas habitações não é misturada com as águas residuais”, alertou.

Nos concelhos em que a INDAQUA é responsável pela gestão e tratamento de águas residuais, foram atribuídas outras sete Bandeiras Azuis, seis delas em Vila do Conde e uma na Praia Fluvial da Mâmoa, em Santa Maria da Feira. Portugal, este ano, vai hastear a Bandeira Azul em 372 praias, mais 12 do que no ano passado.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com