Na sexta, 26 de maio, arranca a quinta edição do festival internacional de artes, Azores Fringe. Este ano, ano em que a associação MiratecArts, promotora do evento, também celebra os seus cinco anos de programação nos Açores, o certame abre, na sua sede vila da Madalena, ilha do Pico.

Pintura, fotografia, desenho, escultura, artesanato e instalações fazem parte das cinco exposições a abrir durante a tarde. Uma exposição especial, pede para os visitantes fazerem um percurso pela vila da Madalena, celebrando assim a “Cidade do Vinho 2017” em fotografia por José Feliciano e Pedro Silva.

O evento oficial de abertura acontece na Delegação do Pico da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores pelas 16h00. Destaque para a exposição de pintura de Manoel Costa, celebrando o tema do vinho, patente no edifício da Segurança Social e a Exposição Fringe Coletiva, na Câmara Municipal da Madalena que acolhe o trabalho de 20 artistas.

O fim de tarde é reservado para a abertura da terceira edição do Encontro Pedras Negras, na Biblioteca da Madalena, onde duas dúzias de escritores partilham os seus trabalhos e as suas experiências. Pelas 19h, Manuel Tomás apresenta “Escritores do Pico” e Vamberto Freitas apresenta o livro de Luis Filipe Borges “Destinos em Falta para o Passageiro Distraído”.

Festina Lente, um projeto artístico em veleiros a navegar por portos do mundo, chega ao Porto da Madalena, pelas 21h, encerrando, assim, o primeiro dia do Fringe com circo, música e dança num cabaret para toda a família. O grupo de 30 artísticas ficam no Porto da Madalena, durante o fim de semana, providenciando workshops e muita arte e performance para a população em geral.

O Azores Fringe é o festival internacional de artes com presença nas nove ilhas dos Açores, de 26 de maio até 30 de junho.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com