O colóquio “O culto ao Santo Cristo e ao Espírito Santo do povo açoriano” surge no âmbito das comemorações dos 60 anos da elevação a Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres. De 9 a 11 de julho o Centro Pastoral Pio XII acolheu a iniciativa dedicada à “piedade popular”, como disse o Cónego Adriano Borges, Reitor daquele santuário.

Este colóquio debruçou-se em “dois âmbitos importantes da nossa fé e da nossa devoção”, explicou o Cónego Adriano Borges, “o Senhor Santo Cristo dos Milagres e o Espírito Santo”.

 De acordo com o Reitor, “esta iniciativa não se esgota aqui” e pretende ser “um contributo para o estudo, para o conhecimento da história, mas também para projetarmos o que pode ser o nosso futuro”. Questões como “que cristãos teremos daqui a 20, 40 ou 60 anos?, que tipo de fé teremos?” são questões que “temos de começar a pensar e fazer chegar às novas gerações aquilo que foram as devoções dos nossos antepassados.

 Em colaboração com a Câmara Municipal de Ponta Delgada, com o CHAM-Açores e com o Instituto Católico de Cultura da Diocese de Angra, o colóquio incluiu vários painéis e palestras, não só sobre a devoção ao Santo Cristo e ao Espírito Santo e respetivas imagens e símbolos, mas também sobre os Conventos Franciscanos nos Açores e o património da Igreja.

 “Este colóquio incluiu até visitas a museus, como se deve expor peças de arte, como é que a arte pode falar-nos, as imagens que temos nas nossas igrejas e em particular a do Santo Cristo”, confirmou o Reitor.

 O colóquio “O culto ao Santo Cristo e ao Espírito Santo do povo açoriano” terminou na Igreja Matriz, em São Sebastião, com um concerto da Vox Cordis, intitulado “A Universalidade do Culto ao Divino Espírito Santo”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com