Em 2020, Matosinhos perdeu 12,1% da água que recebeu na rede pública, devido a fugas, roturas ou roubos na rede de abastecimento. Este é um valor que tem diminuído, ano após ano, e que mostra o esforço e contribuição da INDAQUA para a preservação deste recurso natural essencial à vida.

Foi em 2008 que começou a operação da INDAQUA Matosinhos. À data, 37% da água captada, tratada e com qualidade para consumo na cidade acabava por perder-se antes de chegar às habitações. Com a gestão feita pela a empresa, os valores, em 2020, chegaram aos 12,1%, sendo assim mais baixos do que a média nacional, que em 2019 era de 28,8%. Ainda não são conhecidos os valores nacionais de 2020, mas no relatório de 2019 a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) mostrava que, nesse ano, Matosinhos desperdiçava 14,7% de água, enquanto o país perdia, em média, 28,8%.

Segundo a administração da INDAQUA Matosinhos, a redução deve-se à atenção constante às condições da rede que leva a água até casa dos matosinhenses, principalmente no que diz respeito a fugas e roturas, evitando assim os desperdícios de água.“Sabemos que este vai ser um trabalho cada vez mais importante, já que a água será um recurso ainda mais escasso no futuro. Continuar a diminuir os desperdícios que acontecem na rede, tal como temos feito a cada ano, será essencial para a sustentabilidade do concelho”, salientou Eduardo Barbot, Administrador da INDAQUA Matosinhos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com