Em 2021, a Mercadona comprou cerca 500 milhões de euros a 900 fornecedores portugueses, de produtos e de serviços, o que representa um aumento de 130% face a 2019, data em que a empresa abriu a primeira loja em Portugal. A pêra rocha do Oeste, a laranja do Algarve, o queijo dos Açores e o borrego alentejano são apenas alguns exemplos da oferta da cadeira de supermercados que mostra a aposta nos fornecedores portugueses.

 

A Mercadona tem reforçado, ano após ano, o volume de compras a fornecedores nacionais e a sua aposta no setor primário português. Em 2021, a empresa, que conta já com 30 lojas em território nacional, comprou cerca de 500 milhões de euros a mais de 900 fornecedores comerciais e de serviços, um número que aumentará em 2022, com a abertura de mais 10 supermercados em Portugal.

Desde 2019, altura em que a Mercadona abriu a primeira loja em Portugal, a empresa passou de um investimento de 217 milhões de euros para os atuais 500 milhões de euros, representando um aumento de 130% em quase três anos.

Com o objetivo de oferecer os produtos mais frescos e com a máxima qualidade aos seus clientes, que carinhosamente apelida de “Chefes”, a Mercadona mantem-se fiel ao seu compromisso de desenvolvimento de uma Cadeia Agroalimentar Sustentável, apostando no setor primário português e desenvolvendo com os seus fornecedores relações estáveis, de compromisso e a longo prazo, permitindo um crescimento sustentável para todos os elos da cadeia.

Desde a pêra rocha do Oeste, à laranja do Algarve, do queijo dos Açores, ao borrego alentejano, a cadeia de supermercados procura os melhores fornecedores especialistas, promovendo a exportação e permitindo um crescimento conjunto.

“Esta aposta na produção nacional permite uma maior frescura dos nossos produtos e, consequentemente mais qualidade. Tem sido um caminho longo e um trabalho conjunto pois temos trabalhado com excelentes fornecedores que se têm adaptado e melhorado os seus processos de maneira a oferecer o produto com os critérios pedidos pelos ‘Chefes’ da Mercadona”, referiu Pedro Barraco, diretor de Cadeia Agroalimentar da Mercadona em Portugal.

A Mercadona tem como objetivo conjugar esforços e partilhar conhecimentos que contribuam para a modernização, produtividade e prosperidade em toda a cadeia agroalimentar e foi neste sentido que, em 2021, assinou um acordo de colaboração com a CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, para dinamizar a produção nacional e reconhecer o trabalho diário de milhares de agricultores. O acordo, recentemente renovado por mais um ano, visa, também, a adesão da Mercadona à iniciativa “Portugal Sou Eu”, do Ministério da Economia, para a dinamização e valorização da oferta nacional e da qual a Mercadona participa com uma ampla oferta de produtos, como, por exemplo, o leite de origem portuguesa, produzido pelo Grupo Lactalis – Parmalat, ou o Pão de Ló, produzido pela Confeitara Alvorada, em Guimarães.