A cerimónia de abertura da época balnear ocorreu no dia 5 de julho, nas Piscinas da Granja, onde as 20 bandeiras azuis atribuídas ao concelho de Vila Nova de Gaia foram entregues. A cerimónia contou com a presença de entidades autárquicas, civis e militares.

A abertura da época balnear iniciou com a intervenção de Miguel Lemos, administrador executivo das Águas de Gaia. “Temos tido o cuidado de todos os anos tematizar esta cerimónia da época balnear, trazendo para as praias novidades estratégicas, (…) no sentido da melhoria contínua deste importante local do nosso concelho.” Tal como tem acontecido desde 2016, este ano não é exceção. “Em 2019, o tema não podia ser outro. Tinha que ser a nova bandeira azul atribuída ao município, à praia de São Félix da Marinha.” O desafio foi lançado o ano passado pela Agência Portuguesa do Ambiente, “Nós tivemos um ano a trabalhar para que isso fosse possível. Fazemos o pleno ao nível da orla marítima. 20 anos, 20 bandeiras é o mote que trouxemos.”, acrescentou o administrador

Vila Nova de Gaia tem 5 praias com bandeira acessível, onde se pode encontrar um conjunto de serviços e apoios a pessoas com mobilidade reduzida. “Temos um apoio a banhos do cidadão com alguma dificuldade de mobilização feito pelos Bombeiros Voluntários de Valadares e da Aguda. Mas, também desenvolvemos atividades com o Centro de Reabilitação do Norte, como o surf adaptado. Queremos tornar as praias acessíveis e especiais do ponto de vista da acessibilidade.”,afirmou Miguel Lemos.

Para além da nova bandeira, as novidades para esta época balnear não ficam por aqui. As Águas de Gaia apresentaram novas estratégias tecnológicas e inovação para tornar as praias mais acessíveis. O site traz duas novas funcionalidades: as condições meteorológicas e a informação da cor da bandeira hasteada. Relativamente à acessibilidade, “Este ano, reforçando ainda mais os temas de inclusão e acessibilidade, todas as praias, para além da bandeira tradicional hasteada, têm uma segunda bandeira hasteada com a cor tradicional e com o código ColorADD, para que as pessoas daltónicas possam ir a banhos em plena segurança.”, destacou o administrador. Os contentores de recolha seletiva também terão este código ColorADD.

A segurança é sempre uma prioridade e Miguel Lemos reforçou a existência de nadadores salvadores não só nas praias mas também nas zonas fluviais, “Embora não sejam consideradas zonas balneares, as zonas fluviais têm, hoje, um elemento de segurança.”

Depois da intervenção, procedeu-se a entrega das bandeiras azuis e das bandeiras praias acessíveis. A entrega foi realizada pelo Vice-Presidente, Patrocínio Azevedo. Ao todo, Vila Nova de Gaia conta com 19 praias com bandeira azul, 1 marina com bandeira azul, 5 praias com bandeira de acessibilidade. Vila Nova de Gaia é o 2º concelho com mais bandeiras azuis.

De seguida, o Presidente do Instituto Nacional para a Reabilitação, Humberto Santos, tomou a palavra e destacou o aumento de praias acessíveis este ano, comparativamente a 2018. “Após a análise, poderemos vir a ter um número superior ao de 2018 e isso deixa-nos, particularmente, satisfeitos, porque significa que as autarquias e todos os que operam neste território perceberam a necessidade de mais e melhor investimento para a acessibilidade.” Humberto Santos congratulou o trabalho das freguesias e da autarquia, afirmando que é uma “parceria de sucesso”. A colaboração de todos é importante para tornar cada vez mais as praias acessíveis. “Cada vez que vamos tornando os nossos territórios mais acessíveis, estamos certamente a tornar territórios mais inclusivos de que todos nos devemos orgulhar.”, afirmou o Presidente do Instituto Nacional para a Reabilitação.

As intervenções continuaram com o Vice-Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, José Carlos Pimenta Machado, que evidenciou o aumento das áreas balneares, em 2019, com mais 6 praias, comparativamente a 2018. José Machado reforçou ainda a qualidade das águas das praias portuguesas. “95% das nossas praias costeiras têm água de excelente qualidade, o que mostra o excelente trabalho que foi feito na área.” A juntar a qualidade da água, este ano, “atingimos 352 praias com bandeira azul. A Norte atingimos o número de 76 praias com bandeira azul, sendo que 45 têm bandeira de praia acessível.” Com estes resultados, Portugal, no contexto europeu, ocupa o 8º lugar devido à qualidade das praias portuguesas. A Agência Portuguesa do Ambiente apresentou uma novidade para este ano, a aplicação Info Praia. Uma aplicação nacional que identifica os percursos, a qualidade da água, os equipamentos, entre outras funcionalidades. No fim da sua intervenção, José Machado felicita o trabalho realizado em Vila Nova de Gaia afirmando que “Muitas vezes o mais fácil é chegar, o difícil é manter. Valorizo o trabalho que o município tem feito para manter a qualidade.”

Para finalizar as intervenções coube o papel ao Vice-Presidente da Câmara Municipal de Gaia, Patrocínio Azevedo, que realçou a importância deste tipo de eventos “É um ato para as pessoas perceberam que não queremos obras para ficarem na história. Queremos obras que sejam sustentáveis mas que sejam eficientes.” Patrocínio Azevedo agradeceu o trabalho de todos os colaboradores que ajudam a manter a qualidade das praias “é um trabalho de muita gente invisível.” Ao terminar a sua intervenção, o Vice-Presidente deixou um desafio às Águas de Gaia, aumentar para 25 o número de bandeiras azuis no município. “Temos 15km de rio e precisamos de transformar os nossos areinhos em praias de bandeira azul.” Oliveira de Douro, Avintes, Arnela, Crestuma e Lever são os próximos desafios para Vila Nova de Gaia.

No final da cerimónia, procedeu-se ao hastear da bandeira azul da praia de São Félix da Marinha, e, de seguida, um Porto de Honra com todos os presentes.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com