A 14ª edição da Feira Medieval de Vilar de Andorinho realizou-se na Quinta dos Condes de Paço Vitorino e permitiu uma viagem à Idade Média onde os serões foram animados pelos torneios medievais, pelas performances de teatro e pela música e dança da época.

A 14ª edição da Vilar Medieval foi organizada pela Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho e permitiu reviver, ao longo de quatro dias, os usos e os costumes da Idade Média, através do entretenimento, do comércio e da gastronomia.

Serafim Teixeira, presidente da Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho, afirmou ao AUDIÊNCIA que “representa um enorme orgulho em efetuarmos uma Feira Medieval que já tem 14 anos e que já é, realmente, uma referência não só no concelho, mas para além do concelho, porque nós tentámos fazer com que esta Feira Medieval não seja uma feira qualquer, uma vez que nós tentámos recriar a época da forma mais fidedigna possível”, destacando que “percebe-se, pela adesão, que as pessoas entendem que esta não é uma feira qualquer”.

A Quinta dos Condes de Paço Vitorino foi o cenário desta viagem medieval e o palco de inúmeros espetáculos e atividades, entre as quais a performance com bombos levada a cabo pelo Agrupamento de Escolas de Vila D’Este, a atuação do Grupo Alvorada Medieval, a atuação do Grupo Scalarium, o concerto da banda Albaluna, o cortejo da chegada de el-rei D. Pedro I e a leitura da carta foral, a abertura do paço assombrado com a exibição do Projeto Alquimia, a atuação da Tribo Ta-Meri, o espetáculo proporcionado pelo Feiticeiro Z010, a atuação da Rua’Da e Saltarelos, o desempenho dos Grupos Truncatis Animalia, Ofícios com História e Bosque do Atlântico, a performance das Lavadeiras, o cortejo ceia medieval e o espetáculo Vilar de Andorinho.

O presidente da Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho sublinhou que “nós, este ano, tentámos alterar alguma animação, algumas atividades, porque entendemos que por muito boas que elas sejam, nós temos de mudar e de incentivar para que novos grupos venham cá, para que as pessoas realmente notem a diferença e temos tentado fazer com que existam sempre novidades, para que as pessoas não se cansem de vir cá, porque temos sempre coisas novas. Por exemplo, este ano temos animadores com cobras”.

O autarca enalteceu que “esta edição tem quase tudo novo” e que as barraquinhas presentes na Vilar Medieval pertencem a “associações, instituições e grupos da Freguesia, mas também tem muitos elementos de fora, que andam por várias feiras do país e não só”.

Serafim Teixeira aproveitou ainda a ocasião para revelar que “cremos que cerca de 20 ou 30 mil pessoas passaram por cá” e para sublinhar que “este espaço não é nosso e nós temos que trabalhar e eu tenho que agradecer à Câmara Municipal a colaboração que tem prestado, não só de uma forma logística, mas também na ligação que vai tendo com os donos deste espaço, que nós temos tido o cuidado de tratar durante todos estes anos. Este espaço é fantástico e é único”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com