O Festival da Canção Gaia 2021 é uma iniciativa do Jornal AUDIÊNCIA e tem como principal objetivo a defesa e a valorização dos cantores, músicos e compositores, que tenham algum tipo de ligação ao concelho de Vila Nova de Gaia.

 

 

“Um Festival à imagem dos cantores, músicos e compositores gaienses ou com algum tipo de ligação ao município de Gaia”. É assim que Joaquim Ferreira Leite, diretor do Jornal AUDIÊNCIA, caracteriza esta iniciativa, que está a ser organizada “em colaboração e para aqueles que vivem no música”.

Neste seguimento, o AUDIÊNCIA está a contactar os artistas musicais, que têm algum tipo de ligação ao concelho de Vila Nova de Gaia, com o intuito de obter respostas às questões: “como é do seu conhecimento, o Jornal AUDIÊNCIA pretende organizar o Festival da Canção Gaia 2021, cujas datas estarão, naturalmente, dependentes da evolução da pandemia provocada pela proliferação da covid-19. Na sua opinião, qual é a relevância desta iniciativa?”, ”acredita que uma ideia como esta, num período como este, pode contribuir fortemente para a valorização dos artistas de Gaia?”, “na condição de cantor, músico ou compositor, se dependesse de si, que parâmetros acha que o regulamento deveria conter?”, ”se tiver oportunidade e se regulamento for ao encontro dos seus anseios, pondera participar?”, “quais são as suas expectativas para o Festival da Canção Gaia 2021?”. As declarações vão ser divulgadas ao longo das próximas edições.

 

 

Joana Couto

Penso que será uma excelente iniciativa, mais uma vez promovida pelo Jornal Audiência, que procura dar a voz e chegar a toda a gente. Como cantora, nunca esquecerei que foi precisamente com este jornal, pela mão do seu diretor, Joaquim Ferreira Leite, que dei os primeiros passos, há quase doze anos. Com o Festival anunciado, pela primeira vez, os artistas de Gaia poderão encontrar-se num evento do género e chegar a todas as pessoas de Vila Nova de Gaia. Num tempo em que, dadas as circunstâncias, andamos todos mais distantes uns dos outros, esta pode ser uma iniciativa que pode contribuir para a consolidação de laços de proximidade e de felicidade. Penso que poderá, inclusivamente, atrair os jovens e muitos talentos que andam por aí à espera de uma oportunidade para mostrarem o que de melhor sabem fazer na música”.

 

Claro que sim. Vila Nova de Gaia é o terceiro maior concelho do país, pelo que, mesmo sem o atual ambiente de pandemia, a iniciativa proposta é uma boa ideia. Quem sabe se, daqui a uns anos, o «Festival da Canção Gaia» não se vem a tornar num evento de referência a nível nacional. É uma forma de juntar os artistas de Gaia, de promover outros novos talentos e de trazer alegria às pessoas. Num tempo em que andamos todos tão dispersos, sem espetáculos e, às vezes, sem grande esperança, mergulhados num mar de incertezas quanto ao futuro, este evento pode constituir-se como um pequeno sol a brilhar na vida de todos nós, artistas de Gaia, tirando-nos do anonimato e do isolamento. Vai contribuir, certamente, para que nos conheçamos e partilhemos angústias, sonhos e alegrias, através do que melhor sabemos fazer”.

 

“Penso que um dos parâmetros poderia ser a naturalidade gaiense ou a residência em Gaia há, pelo menos, três anos. Outros critérios teriam que ser bem pensados, tais como: técnica instrumental, voz, se é cover ou original”.

 

“Se tiver disponibilidade, uma vez que sou professora, neste momento a trabalhar na zona de Sintra, claro que sim. Tudo farei para que isso possa acontecer”.

 

“Desejo que, mais do que encontrar um vencedor ou uma vencedora, todos os intervenientes apostem, sobretudo, no convívio e na partilha de experiências, para trazer alegria e esperança à vida das pessoas, nestes dias tão difíceis. Já agora, por que não todos nós (os artistas de gaia que conseguirem contactar) gravarmos uns segundos de uma canção de natal para divulgação no período que se aproxima?”.

 

 

Jorge Martinez

“Para mim iria mais longe, com objetivo de outra dimensão, «Festival da Canção de Gaia para o mundo 2021», «Festival song contest Portugal to the world 2021». Com abertura a um número limitado de inscrições de concorrentes de outros países. Com a parceria eventual da TV Galícia – Espanha. Uma iniciativa que faça frente ao corrupto Festival da Canção RTP, será sempre acertada, tendo como principal objetivo a defesa e a valorização dos cantores, músicos e compositores, que tenham algum tipo de ligação ao concelho de Vila Nova de Gaia, mas não só, em termos de competição deveria ter âmbito nacional e, como referi, com abertura Internacional”.

 

“Os artistas de Gaia são nortenhos e, como tal, são a segunda escolha no monopólio centrista de Lisboa, mas com uma força bem conduzida, transparente e inovadora, acredito que Gaia possa ser o vulcão da revolta se várias forças se unirem. Um artista de Gaia ou melhor dizendo do Norte do país tem que se esforçar a triplicar relativamente aos artistas da capital, é uma tarefa tremendamente injusta, desgastante e que deixa marcas ao longo dos anos. Só por essa razão, o AUDIÊNCIA ao criar um mega Festival será dependentemente do contexto que os concorrentes apresentem, uma flecha a cravar no alvo certo”.

“O regulamento deveria ter, permitir e incentivar, que os artistas tenham liberdade criativa total, que apresentem exclusivamente músicas originais, inovação, criatividade, visual, performance, qualidade, sentido profissional, assim como psicológico, para que não tenhamos o exemplo da RTP, com um vencedor que não tinha os neurónios bem alinhados, para que numa conferência de imprensa não se sintam prostitutos na competição”.

 

“O regulamento é apenas uma gota no oceano, porque depois o importante é ser imparcial e não ser corrupto, é saber dar valor a quem tem na realidade talento. Aqui, não podem haver compadrios nem tachos vergonhosos como no Festival da Canção RTP. Eu sou Português, sou seguramente um concorrente fortíssimo para representar Portugal na Eurovisão e tenho sido impedido sistematicamente de ser concorrente, porque sou alvo de perseguição maligna da parte de uns sujeitinhos corruptos, que mandam no xadrez do Festival e, assim, sendo a solução para que o Jorge Martinez não arrase o Festival e ganhe proporções evidentes, para lutar pela vitória na Eurovisão, é claramente censurar, bloquear, apontar uma arma, erguer um Muro de Berlim, para que eu não tenha uma única oportunidade. A eventual participação neste Festival da Canção Gaia 2021, poderá ser como elemento de júri se pretenderem, comigo não há padrinhos, nem corrupção, quanto a participação como concorrente, considero muito cedo, para perspetivar a dimensão do evento, por outras palavras, se o evento romper e ganhar dimensão nacional e até internacional, tudo será possível. É, obviamente, ter claro e em consideração que, eu não sou um artista regional, sou um artista com carreira internacional”.

 

“Será preciso muita organização e um departamento próprio para projetar o evento, e ter uma perceção da dimensão que se poderá obter com o Festival. No entanto, é de louvar a iniciativa do Jornal AUDIÊNCIA e do seu diretor, Joaquim Ferreira Leite, e espero que com um apoio incisivo da Câmara de Gaia e de muitos patrocinadores de peso, possa ganhar força e estrutura nacional. Embora o Jorge Martinez, com décadas de carreira como artista, nunca ter tido um único apoio da Câmara de Gaia para nada, desejo que o AUDIÊNCIA, como órgão de imprensa, seja propulsor de uma nova dinâmica, que está simplesmente morta”.

 

 

Teófilo Granja

“Considero uma excelente iniciativa. Nós temos bons cantores, autores e compositores, em Vila Nova de Gaia. Precisamos, neste momento menos bom que estamos a passar, que apareçam iniciativas como esta. A música é muito importante para isso. Apoio a 100% a ideia do Jornal AUDIÊNCIA”.

 

“Sim, considero que será uma oportunidade, para muitos e bons artistas que temos em Gaia, promoverem a sua imagem, pois neste momento, com todas as dificuldades que a cultura a todos os níveis esta a passar, será uma boa ocasião para todos os que vão concorrer mostrarem o seu valor. Nós temos grandes vozes em Gaia algumas delas escondidas do público”.

 

“Eu já participei em vários festivais, tanto como interprete, autor e compositor e eu acho que os parâmetros importantes são a voz, a interpretação e uma letra aliada a uma boa melodia, portanto estes são pontos fortes para uma boa avaliação do júri”.

 

“É possível que sim. Como cantor não sei, mas talvez como autor/compositor, tudo depende do regulamento. Eu comecei a minha carreira de cantor participando em Festivais da Canção e aprendi muito com um grande autor aqui de Gaia, que me ensinou muito, o saudoso José Guimarães, ele foi o meu «professor», nas minhas participações em festivais, tanto como cantor ou autor”.

 

“Quando esta pandemia passar, este Festival da Canção será uma lufada de ar fresco e estou certo que será um enorme sucesso”.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com